Absurdo e graça!

.Na vida hoje caminhamos entre uma fome que condena ao sofrimento uma enorme parcela da humanidade
e uma tecnologia moderníssima que garante um padrão de conforto e bem estar nunca antes imaginado.
Um bilhão de seres humanos estão abaixo da linha da pobreza, na mais absoluta miséria, passam FOME !
Com a tecnologia que foi inventada seria possível produzir alimentos e acabar com TODA a fome no mundo,
não fossem os interesses de alguns grupos detentores da tecnologia e do poder.

"Para mim, o absurdo e a graça não estão mais separados.
Dizer que "tudo é absurdo" ou dizer que "tudo é graça "
é igualmente mentir ou trapacear...
Como morrer e ressuscitar, o absurdo e a graça são só dois lados da mesma moeda."
"Hoje a graça e o absurdo caminham, em mim lado a lado,
não mais estranhos,
mas estranhamente amigos"
A cada dia,nas situações que se nos apresentam podemos decidir entre perpetuar o absurdo ou promover a Graça. (Jean Yves Leloup)

* O Blog tem o mesmo nome do livro autobiográfico de Jean Yves Leloup, e é uma forma de homenagear a quem muito tem me ensinado em seus retiros, seminários e workshops *

Receba "O Absurdo e a Graça" por Email

Total de visualizações de página

Seja Bem vindo (a)!

Agradeço por sua visita, ela é muito oportuna.
Aqui eu reúno pensamentos meus
e de outras pessoas com quem sinto afinidade de idéias e ideais.


"Vamos precisar de todo mundo
pra banir do mundo a opressão
Para construir a vida nova
vamos precisar de muito amor...

Vamos precisar de todo mundo,
um mais um é sempre mais que dois
Pra melhor juntar as nossas forças
é só repartir melhor o pão...

Deixa nascer o amor/Deixa fluir o amor
Deixa crescer o amor/Deixa viver o amor

O sal da terra,..." (
Beto Guedes)

2 de fevereiro de 2009

HOLISMO

(J. Ricardo A de Oliveira).Não se trata de uma nova corrente filosófica , religiosa ou um novo modismo de Nova Era, muito menos uma nova ciência se opondo à antiga.Holística é a cena onde o saber já existente pode encontrar-se na busca de soluções criativas para os problemas específicos da nossa época, levando em conta a experiência do passado.O que a abordagem holística exige é a abertura de espírito dos especialistas para outras áreas vizinhas ou distantes, a dissolução das tendências reducionistas e sobretudo, a adoção de uma ética natural ou provisoriamente forjada, para impedir que as aplicações tecnológicas irresponsáveis, levem a humanidade para um desastre de conseqüências previsíveis. O gênio de Smutz, no início deste século, foi o de apontar para esta força modeladora do ser, por ele denominado de holismo. A visão holística, postulada desde 1980 pela psicóloga francesa Monique-Thoenig, é produto de um saber e experenciar o novo paradigma holístico. Este paradigma, que surge como uma resposta à crise global da consciência humana. Afastada de holos desde a criação mecanicista que separou ciência de consciência. Esta visão é, portanto uma nova cosmovisão, nascida a partir das revolucionárias descobertas da ciência a começar por Eistein e continuando por um variado leque de cientistas como Nealsbhor, Eisenck,. H. Maturana, Francisco Parela, Loverlock, Gregory Baterson,Renée Webwr e muitos outros para citar uma minoriaParadigma Crise e Cosmovisão"Estamos enfrentando uma combinação de mudanças paradigmáticas que podem ser mais poderosas do que qualquer coisa que o mundo tenha visto antes. As possibilidades, tanto para a ruptura como para a vida criativa, são enormes" RogersThomas Kuhn, físico e historiador da ciência, em seu livro: A estrutura das Revoluções Científicas, de 1962, nos fala que paradigmas ( do grego parádeigna) são realizações científicas universalmente conhecidas que, durante um período de tempo, fornecem problemas e soluções modelares para uma comunidade de praticantes da ciência. O conceito de paradigma indica toda a constelação de crenças valores, procedimentos e técnicas partilhadas no consenso de uma comunidade determinada.Nun segundo e mais profundo sentido, denota um tipo de elemento dessa constelação: as soluções concretas de quebra cabeças que, empregadas de forma modelar ou exemplar, podem substituir regras explicitas como base para a solução dos demais problemas da ciência normal.O grande médico e psicoterapeuta Suiço C. G. Jung afirmava que "O conceito que formamos a respeito do mundo, é a imagem daquilo que chamamos mundo. E é por esta imagem que orientamos a adaptação de nós mesmos à realidade".Revoluções científicas são episódios de desenvolvimento não cumulativo, nos quais o paradigma mais antigo é total ou parcialmente superado e substituído por um outro novo e mais apropriado veículo à teoria e prática científica.A descoberta de um novo paradigma inicia com a consciência da anomalia ou seja com o reconhecimento de um grave equívoco ou de uma falha fundamental, demonstrada pelo fato de a natureza violar, de forma significativa, as expectativas paradigmáticas vigentes.A anomalia ou fracasso das regras consensuais existentes determinam um sentimento de mal estar generalizado provocado pelo funcionamento defeituoso, o que, por sua vez, gera uma crise cujo maior significado é assinalar ter chegado momento da renovação dos instrumentos, da refocalização. "Pradigmas, não são corrigidos pela "ciencia normal" esta apenas identifica anomalias e crises.O surgimento do novo paradigma, não é produto de uma linear processo acumulativo. E sim de uma evento relativamente abrupto e não estruturado, semelhante a uma alteração da forma visual quando se capta uma nova gestalt. É como uma repentina iluminação, um inesperado sartori.Cosmovisão, além de significar uma visão ou concepção de mundo, expressa também uma atitude frente ao mesmo. Portanto, não é uma mera abstração,Podemos então afirmar que toda a cosmovisão envolve um compromisso paradigmático. E o grandioso paradigma cujo o despontar estamos presenciando de modo especial nestas ultimas décadas , por seus diversos mentores tem sido denominado holística ( do gergo Hollos, que significa todo, totalidade) , e surge como resposta a uma crise tão ampla que ameaça provocar um colapso definitivo na civilização dita moderna.

Nenhum comentário:

Postar um comentário