Absurdo e graça!

.Na vida hoje caminhamos entre uma fome que condena ao sofrimento uma enorme parcela da humanidade
e uma tecnologia moderníssima que garante um padrão de conforto e bem estar nunca antes imaginado.
Um bilhão de seres humanos estão abaixo da linha da pobreza, na mais absoluta miséria, passam FOME !
Com a tecnologia que foi inventada seria possível produzir alimentos e acabar com TODA a fome no mundo,
não fossem os interesses de alguns grupos detentores da tecnologia e do poder.

"Para mim, o absurdo e a graça não estão mais separados.
Dizer que "tudo é absurdo" ou dizer que "tudo é graça "
é igualmente mentir ou trapacear...
Como morrer e ressuscitar, o absurdo e a graça são só dois lados da mesma moeda."
"Hoje a graça e o absurdo caminham, em mim lado a lado,
não mais estranhos,
mas estranhamente amigos"
A cada dia,nas situações que se nos apresentam podemos decidir entre perpetuar o absurdo ou promover a Graça. (Jean Yves Leloup)

* O Blog tem o mesmo nome do livro autobiográfico de Jean Yves Leloup, e é uma forma de homenagear a quem muito tem me ensinado em seus retiros, seminários e workshops *

Receba "O Absurdo e a Graça" por Email

Total de visualizações de página

Seja Bem vindo (a)!

Agradeço por sua visita, ela é muito oportuna.
Aqui eu reúno pensamentos meus
e de outras pessoas com quem sinto afinidade de idéias e ideais.


"Vamos precisar de todo mundo
pra banir do mundo a opressão
Para construir a vida nova
vamos precisar de muito amor...

Vamos precisar de todo mundo,
um mais um é sempre mais que dois
Pra melhor juntar as nossas forças
é só repartir melhor o pão...

Deixa nascer o amor/Deixa fluir o amor
Deixa crescer o amor/Deixa viver o amor

O sal da terra,..." (
Beto Guedes)

20 de julho de 2009

Amigo,amigos,amizade...

.
Eu nunca fui muito ligado nestas datas inventadas. Não sei porque mas sempre tenho a impressão de que há algo comercial sendo gestado por trás da boa intenção das pessoas.
Mas lendo essa crônica do Rubem Alves achei que serria uma boa maneira de marcar a data e de certa forma abraçar virtualmente os meus amigos e amigas.
Sintam-se então abraçados, meus amigos e amigas.
J. Ricardo


"...Dei-me conta, com uma intensidade incomum, da coisa rara que é a amizade.
E, no entanto, é a coisa mais alegre que a vida nos dá.
A beleza da poesia, da música, da natureza, as delícias da boa comida e
bebida perdem o gosto e ficam meio tristes quando não temos um amigo com quem
compartilhá-las. Acho mesmo que tudo o que fazemos na vida pode se resumir
nisto: a busca de um amigo, uma luta contra a solidão...

(...)A experiência da amizade parece ter suas raízes fora do tempo, na
eternidade. Um amigo é alguém com quem estivemos desde sempre. Pela
primeira vez, estando com alguém, não sentia a necessidade de falar. Bastava
a alegria de estarem juntos um ao lado do outro.

(...)Amigo é aquela pessoa em cuja companhia não é preciso falar. Temos aqui
um teste para saber quantos amigos temos. Se o silencio entre vocês dois lhe
causa ansiedade, se qdo. o assunto foge você se põe a procurar palavras para
encher o vazio, e manter a conversa animada, então a pessoa com quem você
está não é sua amiga. porque um amigo é alguém cuja presença procuramos não
por causa daquilo que se vai fazer juntos, seja bater papo, comer, jogar ou
transar. Até que tudo isso pode acontecer. Mas a diferença está em que, qdo.
a pessoa não é amiga, terminado o alegre e animado programa, vem o silencio
e o vazio - que são insuportaveis. Nesse momento o outro se transforma num
incomodo que entulha o espaço e cuja despedida se espera com ansiedade.
Com o amigo é diferente. Não é preciso falar. Basta a alegria de estarem
juntos, um ao lado do outro. Amigo é alguém cuja simples presença traz
alegria independentemente do que se faça ou diga. A amizade anda por
caminhos que não passam pelos programas.
Uma estória oriental conta de uma arvore solitária que se via no alto da
montanha. Não tinha sido sempre assim. Em tempos passados a montanha
estivera coberta de arvores maravilhosas, altas esguias, que os lenhadores
cortaram e venderam. Mas aquela árvore era torta, não podia ser
transformada em tábuas. inútil para os seus propósitos, os lenhadores a
deixaram lá. Depois vieram os caçadores de essências em busca de madeiras
perfumadas. Mas a arvore torta, por não ter cheiro foi desprezada e lá
ficou. Por ser inútil, sobreviveu. Hoje ela está sozinha na montanha. Os
viajantes se assentam sob a sua sombra e descansam.
Um amigo é como aquela árvore. Vive de sua inutilidade. Pode até ser útil
eventualmente, mas não é isso que o torna um amigo. Sua inútil de fiel
presença silenciosa torna a nossa solidão uma experiência de comunhão.
Diante do amigo sabemos que não estamos sós.
E alegria maior não pode existir."

Rubem Alves

Como já disse o velho Milton," amigo é coisa pra se guardar do lado
esquerdo do peito.."

Nenhum comentário:

Postar um comentário