Absurdo e graça!

.Na vida hoje caminhamos entre uma fome que condena ao sofrimento uma enorme parcela da humanidade
e uma tecnologia moderníssima que garante um padrão de conforto e bem estar nunca antes imaginado.
Um bilhão de seres humanos estão abaixo da linha da pobreza, na mais absoluta miséria, passam FOME !
Com a tecnologia que foi inventada seria possível produzir alimentos e acabar com TODA a fome no mundo,
não fossem os interesses de alguns grupos detentores da tecnologia e do poder.

"Para mim, o absurdo e a graça não estão mais separados.
Dizer que "tudo é absurdo" ou dizer que "tudo é graça "
é igualmente mentir ou trapacear...
Como morrer e ressuscitar, o absurdo e a graça são só dois lados da mesma moeda."
"Hoje a graça e o absurdo caminham, em mim lado a lado,
não mais estranhos,
mas estranhamente amigos"
A cada dia,nas situações que se nos apresentam podemos decidir entre perpetuar o absurdo ou promover a Graça. (Jean Yves Leloup)

* O Blog tem o mesmo nome do livro autobiográfico de Jean Yves Leloup, e é uma forma de homenagear a quem muito tem me ensinado em seus retiros, seminários e workshops *

Receba "O Absurdo e a Graça" por Email

Total de visualizações de página

25 de abril de 2015

O Bom Pastor - João 10

(J.Ricardo Oliveira)



 Evangelho de João no capitulo 10
o Bom Pastor.
uma interpretação baseada especialmente 
na tradução do feita por Jean Yves Leloup.




Jo 10, 1-18

1. Em verdade, em verdade vos digo: quem não entra pela porta no aprisco das ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador.
2. Mas quem entra pela porta é o pastor das ovelhas.
3. A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz. Ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz à pastagem.
4. Depois de conduzir todas as suas ovelhas para fora, vai adiante delas; e as ovelhas seguem-no, pois lhe conhecem a voz.
5. Mas não seguem o estranho; antes fogem dele, porque não conhecem a voz dos estranhos.
6. Jesus disse-lhes essa parábola, mas não entendiam do que ele queria falar.
7. Jesus tornou a dizer-lhes: Em verdade, em verdade vos digo: eu sou a porta das ovelhas.
8. Todos quantos vieram antes de mim foram ladrões e salteadores, mas as ovelhas não os ouviram.
9. Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim será salvo; tanto entrará como sairá e encontrará pastagem.
10. O ladrão não vem senão para furtar, matar e destruir. Eu vim para que as ovelhas tenham vida e para que a tenham em abundância.
11. Eu sou o bom pastor. O bom pastor expõe a sua vida pelas ovelhas.
12. O mercenário, porém, que não é pastor, a quem não pertencem as ovelhas, quando vê que o lobo vem vindo, abandona as ovelhas e foge; o lobo rouba e dispersa as ovelhas.
13. O mercenário, porém, foge, porque é mercenário e não se importa com as ovelhas.
14. Eu sou o bom pastor. Conheço as minhas ovelhas e as minhas ovelhas conhecem a mim,
15. como meu Pai me conhece e eu conheço o Pai. Dou a minha vida pelas minhas ovelhas.
16. Tenho ainda outras ovelhas que não são deste aprisco. Preciso conduzi-las também, e ouvirão a minha voz e haverá um só rebanho e um só pastor.
17. O Pai me ama, porque dou a minha vida para a retomar.
18. Ninguém a tira de mim, mas eu a dou de mim mesmo e tenho o poder de a dar, como tenho o poder de a reassumir. Tal é a ordem que recebi de meu Pai.
__***___

A Porta, o pastor, as ovelhas os ladrões e o lobo.

A Porta
Vou servir-me da porta para indagar se não é essa porta a mesma porta estreita de que Joshua já se referiu.
Mas a porta, a passagem a via de libertação aqui é também o próprio ensinamento, o modo de vida a transformação que ele nos pede. É por ele que devem passar os conhecimentos, a sabedoria ( gnose e sofia) que vão nos permitir mudar o mundo, e libertar os cativos.
Mas quem é essa porta e quem na verdade é esse Joshua que nos fala?  Quem é esse EU Sou ?

Que outra porta poderá existir para nós que não "nós mesmos" o
 "EU Sou" em nós?
 
Quando ele diz  "EU SOU" a porta, nos quer dizer que só mesmo em nós poderemos encontrá-lo e encontrar a saída.
Cada um de nós é a porta, é através de nós mesmos que encontraremos a saída e a possibilidade para libertar-nos e consequentemente podermos libertar o mundo ao nosso redor.
A saída somos nós mesmos, através de nossas portas, a porta dos sentidos, do coração a porta da inteligência, a porta que só se abre por dentro, que não tem como ser aberta por fora. É o Cristo que está no nosso meio, em nós que é essa porta que se abre e revela a nova vida.

Aberta a porta, e ela é a minha passagem para ir até o outro.
Eu sou a porta que não pode ser forçada, arrombada a porta que se abre quando eu tenho consciência de que devo abri-la e convido a todos que passem livremente por ela.
Por isso, acredito mais na evolução e na educação do que nas revoluções.

As religiões institucionalizadas tem tentado fechar muitas portas nos indivíduos e mantê-los aprisionados através de seu medo e sua culpa. As ideologias por outro lado querem forçar as portas ou arrombá-las. Talvez por isso nós tenhamos caminhado tão pouco e ainda haja tanta exclusão e miséria no mundo. Interessante que o mesmo João vai falar da porta outra vez no apocalipse dizendo: " uma porta abriu-se a minha frente e ninguém poderá fechá-la".

A nossa porta quando aberta a partir de dentro, da consciência do ser, do "Ser que É", do "EU SOU", jamais poderá se fechar.

Somente através da educação podemos ter esperanças de que no futuro haverá mais gente interessada em abrir portas.





O Pastor
Mas, além da porta ele nos diz que é o Pastor.
Quem é o pastor? Quem é o nosso pastor?
Heidegger genialmente diz que cada um de nós é o pastor do ser.
As primeiras comunidades cristãs deixaram para nós a exortação para que cuidemos do Ser. O pastor é então aquele que cuida do ser, do ‘Ser que É’.  Mas além do que Heidegger afirma, o Ser que precisa ser cuidado vai além de nós mesmo.
A Cain é perguntado : " o que fizeste do teu irmão?
Cuidar do Ser, implica em: cuidar de si e cuidar do outro, do próximo.

O Ladrão
O mercenário, o ladrão é aquele que explora as ovelhas ao invés de cuidar delas. Ele age às escuras, não entra pela porta, se oculta nas sombras.
O Ser, o Eu Sou vive na Luz, na luz da verdade.
O pastor só age na Luz, na sinceridade, no respeito ao outro, ele passa pela porta, cuida e mantém o seu rebanho livre.
O Bom pastor educa, sabe que é pela educação e pela evolução que o rebanho poderá crescer com liberdade e dignidade. Em sabedoria e graça.
Ele conhece suas ovelhas pelo nome e não as massifica. Dá tratamento individualizado e respeitoso a cada uma delas. Tem com cada uma delas uma relação de intimidade respeitosa. Reconhece em cada ovelha a si próprio. Sabe que cada ovelha é um dos pequeninos do Pai. Cada uma delas, como ele próprio, é uma centelha do Eu Sou.
É a qualidade do cuidar que diferencia o pastor do ladrão.
O pastor cuida das ovelhas respeitando-lhes a dignidade e a liberdade. O ladrão cuida das ovelhas sufocando-as,  aprisionando-as com objetivo de alguma forma explorá-las.
O que distingue o pastor do mercenário/ladrão é a sua capacidade de dar liberdade àqueles a quem cuida.




O Lobo
O lobo é aquele que espreita, é o tentador.
É aquele que vem mentirosamente, oferecer poder, riquezas, prestigio. Ele traz a divisão no rebanho.
Ele não suporta a unidade. É daimon, o divisor, o obcecado com o controle, o poder, a ganância.
Nunca será um pastor, por sua incapacidade de se identificar como sendo porta e passagem, alguém que não vê além de si próprio. Dificilmente será o ladrão, não é capaz de cuidar nem mesmo para usar em seu benefício o rebanho.
Será sempre lobo, aquele que mais do que privar da liberdade, devora, mata impossibilita e destrói a vida.

Com os olhos no hoje vejo que "O Pastor" e "As Ovelhas" estão identificados em cada um de nós que em um tempo somos pastores, noutros  ovelhas.
Muitos corremos o risco de nos trasformar em mercenáros/ ladrões, quando cedemos aos "novos valores" que inundam em nosso tempo, em especial o consumismo que vicia e leva à morte e cresce vertiginosamente à nossa volta.

Os poderosos são os que aprisionam o povo em sofrimento, os que se mantém em seus pedestais alimentando-se com o sangue, o suor e os fluidos vitais das ovelhas. Jamais serão pastores ou ovelhas, são algumas vezes ladrões e, mais comumente, lobos.


É urgente que cada um de nós se reconheça como porta, pastor e ovelha, mas principalmente como porta que se abre e amplia os horizontes, criando possibilidade para um novo caminho e uma nova história para pastores e ovelhas, aprisionados submetidos aos ladrões e destruídos por lobos.

Importa não silenciar e nem fazer ouvidos surdos ao pastor que vive em cada um de nós, já que conhecemos a sua voz e ele nos conhece pelo nome e só Ele é capaz de nos conduzir por caminhos seguros.

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário