Absurdo e graça!

.Na vida hoje caminhamos entre uma fome que condena ao sofrimento uma enorme parcela da humanidade
e uma tecnologia moderníssima que garante um padrão de conforto e bem estar nunca antes imaginado.
Um bilhão de seres humanos estão abaixo da linha da pobreza, na mais absoluta miséria, passam FOME !
Com a tecnologia que foi inventada seria possível produzir alimentos e acabar com TODA a fome no mundo,
não fossem os interesses de alguns grupos detentores da tecnologia e do poder.

"Para mim, o absurdo e a graça não estão mais separados.
Dizer que "tudo é absurdo" ou dizer que "tudo é graça "
é igualmente mentir ou trapacear...
Como morrer e ressuscitar, o absurdo e a graça são só dois lados da mesma moeda."
"Hoje a graça e o absurdo caminham, em mim lado a lado,
não mais estranhos,
mas estranhamente amigos"
A cada dia,nas situações que se nos apresentam podemos decidir entre perpetuar o absurdo ou promover a Graça. (Jean Yves Leloup)

* O Blog tem o mesmo nome do livro autobiográfico de Jean Yves Leloup, e é uma forma de homenagear a quem muito tem me ensinado em seus retiros, seminários e workshops *

Receba "O Absurdo e a Graça" por Email

você pode me acompanhar também

Minha página facebook:
https://web.facebook.com/jricoliveira

Ou a pagina do Blog no Facebook:
https://web.facebook.com/oAbsurdoeaGraca/

Seja Bem vindo (a)!

Agradeço por sua visita, ela é muito oportuna.
Aqui eu reúno pensamentos meus
e de outras pessoas com quem sinto afinidade de idéias e ideais.


"Vamos precisar de todo mundo
pra banir do mundo a opressão
Para construir a vida nova
vamos precisar de muito amor...

Vamos precisar de todo mundo,
um mais um é sempre mais que dois
Pra melhor juntar as nossas forças
é só repartir melhor o pão...

Deixa nascer o amor/Deixa fluir o amor
Deixa crescer o amor/Deixa viver o amor

O sal da terra,..." (
Beto Guedes)

28 de agosto de 2010

Papa Bento, ordene mulheres já !


LONDRES (AFP) - Os famosos ônibus vermelhos de Londres levarão mensagens a favor da ordenação sacerdotal das mulheres na Igreja Católica durante a visita do papa Bento XVI à Grã-Bretanha, em setembro, anunciaram os organizadores da campanha.
A associação Ordenação de Mulheres Católicas (CWO, na sigla em inglês) lançará sua campanha publicitária na próxima segunda-feira em 15 ônibus, que circularão durante quatro semanas pelas principais artérias da cidade com o slogan: "Papa Bento - Ordene mulheres agora!".
Bento XVI fará a primeira visita oficial de um pontífice ao eino Unido desde o cisma anglicano, no século XVI. Entre 16 e 19 de setembro, ele irá a Edimburgo, Glasgow, Londres e Birmingham. "Esta é a única maneira de divulgar nossa mensagem, e uma boa oportunidade, já que o Papa estará no país", disse Pat Brown, porta-voz do grupo.




Mulheres são bruxas e tem parte com o demônio!
desde a idade média a igreja acha que mulheres tem parte com o demônio.
Quem viu o Nome da Rosa vê isso claramente.
Diante disto como ordenar esses seres impuros que levam o homem à perdição e à lascívia e a concupiscência (existem palavras mais barrocas do que estas ?)
Mulheres têm a rara capacidade de fazer com que os homens em sua maioria só cérebro e razão, se derretam e em seus braços e descubram que têm um coração e são capazes de AMAR.

Na verdade esta é mais uma das inúmeras incoerências da ICAR:


Quem primeiro transubstanciou Jesus e o trouxe ao mundo, como presença viva, que não Ela, a mulher das mulheres, a maior de todas ? aquela que foi agraciada e que além de transubstanciá-lo em seu ventre, o criou, ensinou-lhe os primeiros passos e as primeiras letras, ensinou-lhe o caminho da sinagoga e formou-lhe um caráter integro e honesto.Ela mulher simples que despertou nele uma capacidade crítica para as questões sociais, basta ver o que ela disse ao Anjo, para descobrir de onde vem o senso de Justiça do Senhor.
Mas como ordenar mulheres e tirar dos gordos purpurados a vaidade de se acharem os mais lindos em suas roupas de rendas e brocados?
As mulheres lhes ofuscariam a "beleza" a suntuosidade de suas casulas esvoaçantes, suas mitras douradas seus anéis de pedrarias e crucifixos de ouro maciço.
Mulheres tem uma proximidade com Deus que lhes é invejada e para eles irritante e humilhante:

Porque eles não podem ter tanta semelhança com o Deus como elas?
Eles que habitam próximo ao representante de Deus na Terra, e até mesmo Ele o próprio representante?


Mulheres esses seres impuros mas as únicas, que como o próprio Deus, são capazes de gerar em sí a vida.
Eu duvido que Maria, mãe de Jesus, Myriam de Magdala, Marta e tantas outras inúmeras mulheres que seguiam Jesus como suas discípulas nunca tenham se reunido para “Partir o Pão” em suas comunidades na Palestina dos primeiros tempos.
E o que dizer das diaconisas? Esquecidas propositalmente pela igreja Romana?

Mas a hipocrisia é marca, infelizmente de um parte de nossa igreja e justamente da parte que tem o poder de dizer o que é certo ou não, na maioria das vezes passando por cima até do próprio Jesus.

Por isso eu não acho que isso seja coisa de criança.

Sei que não é coisa de quem se coloca na condição concordina de capacho do poder Vaticano, por medo ou interesse. Mas também sei que esta é a posição de todos os que seguem verdadeiramente Jesus. A posição dos que nunca abaixaram a cabeça senão para o que está escrito no evangelho.
E por isso que eu acho interessante transformar isso numa campanha, que se possível ela corra o mundo como um grande clamor de todas as mulheres que lotam as igrejas, pois são a maioria onde quer que a igreja esteja.

Papa Bento, ordene mulheres Já!
Não tenho dúvidas de que teríamos uma igreja mais atuante, e próxima daquilo que Jesus pediu-nos que fizéssemos: construir o reino do pai.

Eu fico realmente curioso com a capacidade para fazer distorções que foram feitas e articuladas ao longo dos anos e que distorceram até as escrituras.
É curioso que de maneira desonesta e se orgulham de rechaçar tudo o que não é “canônico”, falam dos apócrifos como se fossem escrituras do próprio demônio, mas se aproveitam dele para contar a história de Maria já que não se encontra nos evangelhos oficiais os vários fatos da ascendência e vida de Maria instrutora e primeira discípula do mestre.

Fica difícil negar as evidências bíblicas sobre as diaconisas, dizendo que seu fundamento não está na Bíblia mas em autores consagrados.
Mas não seria Febe uma diaconisa?
Ou estaria a Bíblia Ave Maria errada?
Ou será que o erro é de Paulo autor da carta aos Romanos ?

E não me venham com uma destas desculpas esfarrapadas, que ao longo dos tempos, o magistério da igreja tem dado e que não convencem nem mais às crianças.
Atentem que no Novo Testamento Grego, está registrado que “diakonos”, em Rm 16.1, é substantivo, acusativo,feminino, singular.
Se o texto em Romanos não for suficiente temos como alternativa o texto em 1Timóteo que coloco em duas versões na Bíblia Ferreira de Almeida e na Ave Maria:

Em Timóteo, temos uma série orientações acerca do diácono:

I Tim. 3.9
Os diáconos igualmente devem ser dignos, homens de palavra, não amigos de muito vinho nem de lucros desonestos. 9-Devem apegar-se ao mistério da fé com a consciência limpa. 10-"Devem ser primeiramente experimentados; depois, se não houver nada contra eles, que atuem como diáconos."[u]11-As mulheres igualmente sejam dignas, não caluniadoras, mas sóbrias e confiáveis em tudo[/u].12-O diácono deve ser marido de uma só mulher e governar bem seus filhos e sua própria casa.
( Biblia Ferreira se Almeida)

I Tim. 3.9
Do mesmo modo, os diáconos sejam honestos, não de duas atitudes nem propensos ao excesso da bebida e ao espírito de lucro; 9.que guardem o mistério da fé numa consciência pura. 10.Antes de poderem exercer o seu ministério, sejam provados para que se tenha certeza de que são irrepreensíveis.[u] 11.As mulheres também sejam honestas, não difamadoras, mas sóbrias e fiéis em tudo.[/u] 12.Os diáconos não sejam casados senão uma vez, e saibam governar os filhos e a casa. 13.E os que desempenharem bem este ministério, alcançarão honrosa posição e grande confiança na fé, em Jesus Cristo.( Bíblia Ave Maia)

A tudo isso devemos levar em consideração que nesta época a realidade do cristianismo era bem diversa da de nossos dias. Ainda não havia ocorrido a rendição à Roma, e nem mesmo existiam os sacerdotes ordenados como os conhecemos hoje, fruto da assimilação e inculturação com as religiões pagãs de Roma, uma vez que dois eram os entendimentos naquela época:
Ou todos os batizados eram tidos como sacerdotes, ou de que só havia um único sacerdote verdadeiro o Cristo.

Aliás, isso era o grande diferencial do caminho instituído por Jesus para a construção do Reino. Eram os pagãos que valorizavam os sacerdotes entre o homem e os deuses. Eram os sacerdotes que se incumbiam de aplacar a ira dos deuses. Para os cristãos que tinham um único e verdadeiro Deus e que Jesus revelou ser um abah, paizinho amoroso, não havia ira a acalmar e muito menos a necessidade de intermediário entre o pai amoroso e seus filhinhos.


"A idéia de "ordem" não tem origem bíblica. Tem origem política.

(contribuição da amiga Graça)

"Ordenação (ordinatio) era o termo técnico empregado no império romano para designar a nomeação de um funcionário imperial. Hoje se diz que a pessoa foi "nomeada" para um cargo. Naquela época se dizia que foi "ordenada".

Desde que Constantino transformou a Igreja num braço religioso do império romano, no século IV, os bispos, sacerdotes e diáconos passaram a fazer parte da hierarquia dos funcionários do império, com o direito de ostentarem títulos (como "pontífice" para o Papa) e vestes (como o pálio e a estola) que realçavam sua dignidade imperial. Mas o termo "hierarquia" só passou a ser aplicado à estrutura da Igreja a partir do século V. Introduzido por Dionísio Areopagita, como adequado a uma instituição que copiava seu modelo de Estado absolutista com sua pirâmide de poder.

O termo evangélico(bíblico) adequado aos ministérios estruturados na Igreja é "Diaconia" que significa "serviço".
(Sacramento da Ordem, A comunidade de Fé, pag. 126, Editora Ática - autor: Frei Betto)

O Conclio de Calcedônia, em 451, proibiu as "ordenações absolutas", sem relação a uma comunidade eclesial. Entenderam os bispos reunidos no concílio que é validamente ministro da Igreja quem for chamado e aceito por uma comunidade. Portanto, a ordenção incluia, naquele tempo, não só a imposição das mãos dos bispo, mas também a inserção numa comunidade eclesial. E o padre que ficasse sem comunidade ficava também sem ministério na Igreja. Isso durou até o século XII. Portanto, durante mais de dez séculos, o "ser" do sacerdote esteve vinculado ao "fazer".
Não se concebia o sacerdócio como algo em si mesmo, como algo desligado do serviço a uma comunidade. Inclusive o quarto Concílio de Toledo, em 633, determinou que os bispos, padres e diáconos que haviam sido destituidos de suas funções por alguma falta grave, só poderiam retomá-las mediante nova ordenação.
Foi durante o século XII e XIII que se elaborou a teologia do sacramento da ordem. Era um momento em que a Igreja já não estava mais organizada em comunidades e sim em territórios feudais. A divisão geográfica passou a predominar sobre a dimensão comunitária.
(Sacramento da Ordem, Comunidade de Fé, pag. 127, ed. Ática, autor: Frei Betto)

...No terceiro Concílio de Latrão, em 1179, aceita-se que um sacerdote sem comunidade possa continuar no exercício de seu ministério desde que o bispo assuma seu sustento.
Da concepção de ministério como serviço à comunidade passou-se a idéia de um funcionário de culto mantido pelo bispo ou pela sua diocese.
E o quarto Concílio de Latrão, em 1215, declarou que a eucaristia só pode ser celebrada por um sacerdote devidamente ordenado - o que veio a reduzir a função do sacerdote à celebração eucarística, ainda que não esteja vinculado a uma comunidade ou mantenha um estilo de vida aparentemente pouco evangélico.

Ministérios e Carismas no Novo Testamento (NT)

(...) No NT são chamados "ministros" ou "diáconos" aqueles que exercem uma função de serviço a comunidade cristã. Função concedida pela própria comunidade ou por seu responsável (At 1, 17.25; 6,4;Rm11,13; 12,7; 1Cor 3,5; 12,5; 2Cor 4,1; 2Tm 4,5) É o caso dos "Bispos" (= vigilantes), que presidem a comunidade; dos "presbíteros"( = anciãos) ou sacerdotes, e dos "diáconos" (= servidores), que se dedicam especialmente aos cuidados dos pobres (At 6, 1-7)
(Sacramento da Ordem, Comunidade de Fé, pag. 128 - ed.Ática - autor: Frei Betto)

Essas mulheres maravilhosas e seus ministérios

É muito triste que se observe esse tipo de mentalidade misógina ainda hoje quando o mundo já deu tantas voltas.
Eu estive numa comunidade esta tarde e quem celebrou a ceia foi exatamente uma mulher, ela é a mais velha do grupo e por isso sua experiência fala mais alto. Ela é a parteira, é a conselheira, a rezadeira e porque não, a presbítera ?
Voltei com a alma lavada e agradecido a Deus por esta surpresa. Na verdade eu fui convidado para conhecer esse grupo e para vez por outra, estar com eles em suas reuniões e celebrações.
Eles são um grupo independente composto por alguns católicos, espíritas e dois ex evangélicos.
Reúnem-se para discutir suas necessidades, estudar a palavra e celebrar uma ceia.
Cantam rezam e se alegram na partilha da palavra e da vida.

Eu não sabia que uma mulher liderava o grupo e pude ver de perto o quanto ela é cheia do espirito santo e com que autoridade ela proclama as coisas de Deus e os orienta em suas necessidades. Quanta sabedoria, quanto conhecimento numa mulher de uns 60 ou 70 anos presumidos e não mais de um metro e meio de altura.

Que Deus seja louvado, porque onde o Espírito santo atua verdadeiramente as hierarquias humanas não são capazes de impedir a que ele sopre e conduza o seu povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário