Absurdo e graça!

.Na vida hoje caminhamos entre uma fome que condena ao sofrimento uma enorme parcela da humanidade
e uma tecnologia moderníssima que garante um padrão de conforto e bem estar nunca antes imaginado.
Um bilhão de seres humanos estão abaixo da linha da pobreza, na mais absoluta miséria, passam FOME !
Com a tecnologia que foi inventada seria possível produzir alimentos e acabar com TODA a fome no mundo,
não fossem os interesses de alguns grupos detentores da tecnologia e do poder.

"Para mim, o absurdo e a graça não estão mais separados.
Dizer que "tudo é absurdo" ou dizer que "tudo é graça "
é igualmente mentir ou trapacear...
Como morrer e ressuscitar, o absurdo e a graça são só dois lados da mesma moeda."
"Hoje a graça e o absurdo caminham, em mim lado a lado,
não mais estranhos,
mas estranhamente amigos"
A cada dia,nas situações que se nos apresentam podemos decidir entre perpetuar o absurdo ou promover a Graça. (Jean Yves Leloup)

* O Blog tem o mesmo nome do livro autobiográfico de Jean Yves Leloup, e é uma forma de homenagear a quem muito tem me ensinado em seus retiros, seminários e workshops *

Receba "O Absurdo e a Graça" por Email

Total de visualizações de página

18 de abril de 2013

Sexta Feira Santa

.J Ricardo A. de Oliveira

O mundo cristão pára hoje para lembrar

de um inocente condenado à morte e morte de Cruz.

Um suplício contado e recontado e revivido nestes mais de 2000 anos 
que nos separam do ato em sí.


Nas muitas igrejas há adorações à Cruz, Vias Sacras.
Um estranho costume de beijar o senhor morto.
Procissões do Encontro de Maria 
com um punhal enterrado no coração 
e Jesus ensaguentado com uma cruz às costas.

Sermão das Chagas. Descendimento da cruz. 
Procissões do Enterro, com senhoras chorosas, 
acompanhando o esquife, e ainda o lamento de Verônica.


Lembro-me de uma vez,
eu na época ministro da Eucaristia,
bem na hora da procissão sair
uma senhora me perguntou:
Onde está Nossa senhora?

E eu apontei uma paroquiana que vestida de azul,
seguiría na procissão como Maria, a mãe de Jesus.
A senhora revoltada disse:
Não!  Esta Não!!!
Aquela imagem,
com um punhal enterrado no peito...


E eu respondí: senhora,
este ano o padre resolveu que não teríamos
nenhuma imagem além da de Jesus
que foi tirado da cruz,
os outros, são paroquianos
vestidos como no tempo de Jesus.

A Senhora, a esta altura indignada
e atrapalhando a saída da procissão vociferou:


Vocês são todos uns hereges!
como é que eu vou rezar para Nossa senhora
se vocês botaram essa mulher aí !
E, esbravejando, foi saindo da igreja...

Mas se fosse só isso, crendices populares, 
eu até poderia compreender, 
mas o que eu nunca entendí é porque muitos 
preferem valorizar a cruz, o sofrimento e a morte 
ao invés da Alegria, da Vida e a Ressureição.

Os primeiros cristãos usavam como símbolo um peixe.

Mas a igreja se rendeu a Roma, preferiu a Cruz, o crucifixo, o sofrimento e a celebração do sacrifício incruento ao invés do Agape fraterno, do banquete de ação de graças do simples "partir do Pão".


Jesus não está mais na cruz, Ele venceu a morte, e é esta imagem que deveria ter sido fixada, a imagem de um Deus que venceu, se libertou e que a partir disto pode libertar a todos os que forem até ele em busca de alívio para suas dificuldades.
Toda esta série de equívocos acabou por desvirtuar aquilo que de mais importante há na missão que Jesus nos confiou.

Ele disse:
Eu vim para que todos tenham vida
e vida em abundância!
Eu vos dou um novo mandamento:
que vos ameis uns aos outros como eu vos amo!

Cada vez que fizerdes qualquer coisa
a um dos meus pequeninos
é à mim que o fareis!

Quando será que vamos acordar e
passar da sexta feira de escuridão
para um domingo repleto de Luz ?



Quanta desigualdade!



Se onde há Amor e há caridade, Deus aí está,
por que alguém prefere expulsar Deus de sua vida ?

PAI !!!!!
Perdoai-nos,
nós ainda não sabemos o que fazer!
Até quando senhor ?
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário