Absurdo e graça!

.Na vida hoje caminhamos entre uma fome que condena ao sofrimento uma enorme parcela da humanidade
e uma tecnologia moderníssima que garante um padrão de conforto e bem estar nunca antes imaginado.
Um bilhão de seres humanos estão abaixo da linha da pobreza, na mais absoluta miséria, passam FOME !
Com a tecnologia que foi inventada seria possível produzir alimentos e acabar com TODA a fome no mundo,
não fossem os interesses de alguns grupos detentores da tecnologia e do poder.

"Para mim, o absurdo e a graça não estão mais separados.
Dizer que "tudo é absurdo" ou dizer que "tudo é graça "
é igualmente mentir ou trapacear...
Como morrer e ressuscitar, o absurdo e a graça são só dois lados da mesma moeda."
"Hoje a graça e o absurdo caminham, em mim lado a lado,
não mais estranhos,
mas estranhamente amigos"
A cada dia,nas situações que se nos apresentam podemos decidir entre perpetuar o absurdo ou promover a Graça. (Jean Yves Leloup)

* O Blog tem o mesmo nome do livro autobiográfico de Jean Yves Leloup, e é uma forma de homenagear a quem muito tem me ensinado em seus retiros, seminários e workshops *

Receba "O Absurdo e a Graça" por Email

Total de visualizações de página

Seja Bem vindo (a)!

Agradeço por sua visita, ela é muito oportuna.
Aqui eu reúno pensamentos meus
e de outras pessoas com quem sinto afinidade de idéias e ideais.


"Vamos precisar de todo mundo
pra banir do mundo a opressão
Para construir a vida nova
vamos precisar de muito amor...

Vamos precisar de todo mundo,
um mais um é sempre mais que dois
Pra melhor juntar as nossas forças
é só repartir melhor o pão...

Deixa nascer o amor/Deixa fluir o amor
Deixa crescer o amor/Deixa viver o amor

O sal da terra,..." (
Beto Guedes)

8 de abril de 2011

Tenho hoje um verdadeiro vulcão na cabeça...

J Ricardo A. de Oliveira

Temos uma grande responsabilidade como educadores, como cidadãos comprometidos com a formação de uma sociedade que pretendemos deixar para nossa descendencia.
Precisamos ficar bem espertos.
Não é possível conviver com tantas armas, sem controle, livremente comercializadas.
E vou logo dizendo o povo escolheu ficar armado, é verdade. O plebiscito foi realizado e o povo escolheu...
Mas escolheu como, porque?
Simples, porque a Globo e a Band apostaram e investiram tudo para fazer a cabeça deste povo.
A Globo que ontem andava sugerindo detector de metais na porta das escolas !!!!!!! Graças a Deus um reportes que pensa um pouquinho alertou que isso exigiria um policial armado em cada porta de escola e que a população a cada dia quer escolas mais abertas e integradas na comunidade.

O Governador se apressou a chamar de "animal"o pobre dementado que certamente sofreu durante a sua vida tanto quanto os pais dessas crianças que ele matou estão sofrendo. Não precisamos deste tipo de populismo. Precisamos de ações concretas de governo que mudem a qualidade do que é oferecido nas redes municipal e estadual de ensino. Precisamos de dignidade para os professores e destes para com os alunos.

É muito clara a situação. O rapaz foi rejeitado desde que nasceu pelos pais e depois por todo tipo de discriminação. Ele foi se moldando e sendo curtido numa fervura de ódio temperada com um condimento de vingança que lhe fazia saborear antecipadamente esse desfecho que já havia previsto e revisto sabe-se lá quantas e quantas vezes. Mas quando será que haverá alguém nas escolas que esteja preparado e se preocupe verdadeiramente com esse alunos esquisitos ? Como ele passou por tanta gente e ninguém se lembrou de ver o que estava acontecendo, qual a razão de seu mutismo, de seu isolamento e ao que tudo indica pelo que foi comentado, pela sua fobia social?
Um caso típico de bullying, essa palavra que virou moda, mas que na verdade ninguém se preocupa verdadeiramente com seus efeitos devastadores em personalidades enfraquecidas pela rejeição.
Loucura! Estamos diante de um caso em que o réu é também vítima.
É hora de nos perguntarmos, como educadores que tipo de cidadãos estamos formando?

E há outras questões que também me vem nesta hora de tristeza, dor, desamparo e dúvida. Que tipo de formação religiosa esse menino teve?
Quantas referências à impureza, quantas imagens desastrosas em sua carta testamento. Que formadores malignos este menino andou freqüentando. Quanta distorção em seu conceito de virgindade, pureza... Quando teremos uma espiritualidade ancorada na realidade, nas palavras de amor, ternura, fraternidade que todos os formadores das grandes religiões deixaram registradas e que seus seguidores distorceram ao longo do tempo, transformando-as em idéias de medo, culpa, dor e sofrimento?

E quantas facilidades ele deve ter tido para se treinar como atirador exímio. Como conseguiu as armas, a munição e tudo o que certamente passou anos preparando para o grande final representado ontem naquela escola.

Quantos massacres mais teremos que assistir impotentes para que os senhoress poderosos continuem a auferir seus lucros com a venda de armas?
Quanto tempo mais vamos passar sem nos questionar sobre a importância de estarmos próximos daqueles a quem nos propomos a formar e educar.
Por quanto tempo ainda vamos conviver com discriminação do pobre, do esquisito, do triste, do feio, enfim, do diferente.
Quanto tempo mais vamos precisar para olhar de frente para o abismo em que estamos nos lançando?

Ontem tivemos um grande dia para mídia e seus índices de audiência. Daqui há alguns poucos dias ninguém mais falará do assunto, será algo esquecido como foram as vítimas do Bumba, da região serrana e até do recente tsunami. A sede da desgraça nova alimenta essa máquina maligna.

Não podemos deixar passar esta oportunidae para dar uma grande guinada. Aproveitemos o choro da presidente, a indignação do governador e do prefeito, a ebulição dos sentimentos da população para definitivamente mudarmos o rumo destes valores que vieram da “lei de Gerson”, do oportunismo político e vamos assumir o nosso compromisso de fazermos um mundo melhor, mais humano, mais fraterno sem medo de parecer piegas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário