Absurdo e graça!

.Na vida hoje caminhamos entre uma fome que condena ao sofrimento uma enorme parcela da humanidade
e uma tecnologia moderníssima que garante um padrão de conforto e bem estar nunca antes imaginado.
Um bilhão de seres humanos estão abaixo da linha da pobreza, na mais absoluta miséria, passam FOME !
Com a tecnologia que foi inventada seria possível produzir alimentos e acabar com TODA a fome no mundo,
não fossem os interesses de alguns grupos detentores da tecnologia e do poder.

"Para mim, o absurdo e a graça não estão mais separados.
Dizer que "tudo é absurdo" ou dizer que "tudo é graça "
é igualmente mentir ou trapacear...
Como morrer e ressuscitar, o absurdo e a graça são só dois lados da mesma moeda."
"Hoje a graça e o absurdo caminham, em mim lado a lado,
não mais estranhos,
mas estranhamente amigos"
A cada dia,nas situações que se nos apresentam podemos decidir entre perpetuar o absurdo ou promover a Graça. (Jean Yves Leloup)

* O Blog tem o mesmo nome do livro autobiográfico de Jean Yves Leloup, e é uma forma de homenagear a quem muito tem me ensinado em seus retiros, seminários e workshops *

Receba "O Absurdo e a Graça" por Email

Total de visualizações de página

Seja Bem vindo (a)!

Agradeço por sua visita, ela é muito oportuna.
Aqui eu reúno pensamentos meus
e de outras pessoas com quem sinto afinidade de idéias e ideais.


"Vamos precisar de todo mundo
pra banir do mundo a opressão
Para construir a vida nova
vamos precisar de muito amor...

Vamos precisar de todo mundo,
um mais um é sempre mais que dois
Pra melhor juntar as nossas forças
é só repartir melhor o pão...

Deixa nascer o amor/Deixa fluir o amor
Deixa crescer o amor/Deixa viver o amor

O sal da terra,..." (
Beto Guedes)

5 de outubro de 2011

Igrejas...

J Ricardo A de Oliveira

Com tantas notícias de uma grande crise na Igreja Católica Romana, com venda de templos e fechamento de ordens religiosas, hoje me perguntaram a que igreja eu pertenço e se já não seria tempo de fundar uma nova igreja, já que a igreja católica está em declínio...
Certamente a necessidade de “poder” faz muitos sonharem com uma igreja particular. Mas por outro lado, o comando da grande máquina romana, defendendo com unhas e dentes um tradicionalismo medieval, na Europa, já deu mostras do quanto pode fracassar.
Igrejas...

Jesus não fundou uma igreja, mandou-nos preparar o Reino do Pai e até hoje essa missão que foi interrompida no séc. III, quando o império romano decadente encontrou um meio de se perpetuar no tempo e na história, ainda continua inacabada.

O grande problema é justamente essa agremiação institucional chamada igreja. O “Aurélio” define igreja entre outras definições como ; "O conjunto dos fiéis ligados pela mesma fé e sujeitos aos mesmos chefes espirituais”.

Uma nova igreja em pouco tempo estaria repetindo as mesmas idiosicrasias da ICAR ou de qualquer outra agremiação protestante que precisa de recursos materiais para sustetar a sua existência.
O verdadeiro cristianismo não precisa de templos feitos por mãos, muito menos de sacerdotes como as religiões pagãs da antiga Roma. O próprio Jesus disse que estaria presente: Ele, o único e verdadeiro sacerdote, quando pelo menos dois de nós, nos reuníssemos.

Reúna a sua família em nome de Jesus, estude aquilo que os antigos deixaram escrito para que tivéssemos um caminho a seguir. Estude o Didaqué, o livro do Pastor de Hermas e outros apócrifos, que são os textos mais puros do  cristianismo nascente. Descubra a riqueza, a originalidade e a simplicidade do verdadeiro cristianismo. Familiarize-se com os salmos, o mais antigo livro de orações que o próprio Jesus costumava rezar, depois vá aos pequeninos, esteja com eles na construção do reino. Aos poucos vai descobrir que o grande segredo de ser cristão está não na pompa dos cultos, dos sacrifícios que os profetas já disseram que são DESAGRADÁVEIS a Deus, mas no serviço e no amor aos pequeninos, e aos excluídos.

Na simplicidade e no silêncio de uma caridade/amor que não cobra retorno ou recompensa, a caridade que nasce da alegria de se descobrir filho de Deus, irmão da humanidade inteira, independente de raça, gênero, credo ou o que quer que possa sugerir diferença entre as criaturas do pai celestial.