Absurdo e graça!

.Na vida hoje caminhamos entre uma fome que condena ao sofrimento uma enorme parcela da humanidade
e uma tecnologia moderníssima que garante um padrão de conforto e bem estar nunca antes imaginado.
Um bilhão de seres humanos estão abaixo da linha da pobreza, na mais absoluta miséria, passam FOME !
Com a tecnologia que foi inventada seria possível produzir alimentos e acabar com TODA a fome no mundo,
não fossem os interesses de alguns grupos detentores da tecnologia e do poder.

"Para mim, o absurdo e a graça não estão mais separados.
Dizer que "tudo é absurdo" ou dizer que "tudo é graça "
é igualmente mentir ou trapacear...
Como morrer e ressuscitar, o absurdo e a graça são só dois lados da mesma moeda."
"Hoje a graça e o absurdo caminham, em mim lado a lado,
não mais estranhos,
mas estranhamente amigos"
A cada dia,nas situações que se nos apresentam podemos decidir entre perpetuar o absurdo ou promover a Graça. (Jean Yves Leloup)

* O Blog tem o mesmo nome do livro autobiográfico de Jean Yves Leloup, e é uma forma de homenagear a quem muito tem me ensinado em seus retiros, seminários e workshops *

Receba "O Absurdo e a Graça" por Email

Total de visualizações de página

Seja Bem vindo (a)!

Agradeço por sua visita, ela é muito oportuna.
Aqui eu reúno pensamentos meus
e de outras pessoas com quem sinto afinidade de idéias e ideais.


"Vamos precisar de todo mundo
pra banir do mundo a opressão
Para construir a vida nova
vamos precisar de muito amor...

Vamos precisar de todo mundo,
um mais um é sempre mais que dois
Pra melhor juntar as nossas forças
é só repartir melhor o pão...

Deixa nascer o amor/Deixa fluir o amor
Deixa crescer o amor/Deixa viver o amor

O sal da terra,..." (
Beto Guedes)

14 de dezembro de 2011

Cuidado estão manipulando sua mente !


É preciso ver além das simples e supostamente ingênuas notícias.



Não costumo assistir televisão, a menos que haja algum assunto realmente importante no noticiário ou algum programa que me chame muito a atenção, o que é extremamente raro. A TV em minha casa geralmente serve para assistir DVDs . Mas vez por outra sou obrigado a estar frente a um desses aparelhos quase infernais. Foi o que aconteceu nesta semana quando precisei fazer alguns exames de rotina e diante de uma grande platéia, que esperava a vez para ser atendida num laboratório, lá estávamos nós eu e a mais moderna  versão de TVs e suas siglas LCD, LED, HDMI e outras tantas que não sei o que significam, mas que nenhuma diferença faz conhecê-las para o meu dia a dia..
Entre surpreso e desconfiado pude ver uma seqüência de desgraças pela boca dos jornalistas globais, um deles por quem tenho grande admiração, o bom Chico Pinheiro. Pude ver logo bem cedo, e em jejum, de fraudes a atos corruptos, de queda de ministros a assaltos, de crimes com requintes de crueldade a situações que me fazem questionar a verdadeira condição da espécie humana como seres racionais...

Mas, terminada a refeição de pessimismo matinal insinuou-se o novo programa. Como a espera parecia longa, animei-me já que agora teríamos algo mais leve e palatável. Imaginei amenidades, receitas e porque não piadas com o papagaio falante...
Ledo engano!
Constato em poucos segundos de programa que a seqüência de absurdos, desgraças e coisas inimagináveis iriam continuar... Tentei em vão pedir à recepcionista para trocar a programação televisiva por boa música, nenhum sucesso, e pior nenhum apoio...
Restou-me fazer uma escolha: levantar-me e permanecer de pé,  do lado de fora, por trás da porta de vidro onde  som  e imagem não chegavam.
Comecei então a pensar, a questionar se sempre foi assim. Desde quando essa situação se estabeleceu? Desde que época os telejornais não oferecem boas notícias?
Porque motivo impor á população esse sentimento de que não é possível ter esperança? De que tudo está perdido? De que só há assaltos, corrupção, desonestidade, tráfico, milícias, filhos que matam pais, pais que matam seus filhos, estupros, crimes com requintes de crueldade?
Recuso-me a ser levado por este turbilhão de desgraças e notícias de efeito devastador.
Será que não há um só jornalista neste país que seja capaz de criar um jornal de boas notícias, de acontecimentos que nos façam lembrar que fomos feitos à imagem e semelhança do criador?
Desde muito tempo se sabe que indivíduos com “medo” e “culpa” são mais fáceis de ser dominados, a história de um cristianismo distorcido vem mostrando isso. Fico pensando qual a estratégia dos donos do poder em desesperar a população com tantos incitadores de medo e pânico?
Certamente essa máquina de escravizar mentes ainda vai fazer muitas vítimas, mas é preciso que se grite bem alto:
A transformação é possível!
Ainda há esperança!
Juntos podemos nos modificar e assim, mudar o mundo, mesmo que os donos da midia não queiram permitir.
Mas para que isso seja possível desligue a TV ou pelo menos escolha muito bem o que vai degustar sem perceber.