Absurdo e graça!

.Na vida hoje caminhamos entre uma fome que condena ao sofrimento uma enorme parcela da humanidade
e uma tecnologia moderníssima que garante um padrão de conforto e bem estar nunca antes imaginado.
Um bilhão de seres humanos estão abaixo da linha da pobreza, na mais absoluta miséria, passam FOME !
Com a tecnologia que foi inventada seria possível produzir alimentos e acabar com TODA a fome no mundo,
não fossem os interesses de alguns grupos detentores da tecnologia e do poder.

"Para mim, o absurdo e a graça não estão mais separados.
Dizer que "tudo é absurdo" ou dizer que "tudo é graça "
é igualmente mentir ou trapacear...
Como morrer e ressuscitar, o absurdo e a graça são só dois lados da mesma moeda."
"Hoje a graça e o absurdo caminham, em mim lado a lado,
não mais estranhos,
mas estranhamente amigos"
A cada dia,nas situações que se nos apresentam podemos decidir entre perpetuar o absurdo ou promover a Graça. (Jean Yves Leloup)

* O Blog tem o mesmo nome do livro autobiográfico de Jean Yves Leloup, e é uma forma de homenagear a quem muito tem me ensinado em seus retiros, seminários e workshops *

Receba "O Absurdo e a Graça" por Email

Total de visualizações de página

13 de maio de 2015

Maria de muitos nomes e de muitas visitas à nossa terra

Fátima-1917


Maria, mãe Maria, ou  como em seu poema dizia Teilhard de Chardim, Mãe Matéria.
 Aquela a quem Deus se serviu para materializar-se entre suas criaturas. Maria, o lado materno de Deus .



Hoje  dia 13 de Maio relembramos o fenômeno acontecido em Portugal no distante ano de 1917.
Três crianças e uma mulher revestida de sol  como está dito no livro do Apocalipse . Maria aparece e reaparece durante alguns meses, para as mesmas crianças e para um público cada vez maior.




              


                                                            




Não há dúvida é ela mesma. e como aconteceu tantas outras vezes e vem acontecendo também na atualidade em Medjugorje ela refaz o seu pedido. E na essencia é sempre o mesmo: não esqueçam a mensagem de meu filho. Ela pode dizer isso de inúmeras formas, mas em síntese sempre é esta a m


               




Sei que o que aconteceu em Fátima está cercado de ruídos, e não tenho dúvidas disso. Mas não ouso jogar fora o bebê junto com a água da bacia. Seria um desperdício. As aparições Marianas têm seu valor, e claro que sempre estarão envolvidas com as questões mais emergentes no mundo. Fátima com o Comunismo, Aparecida com a causa da escravidão, e assim por diante. Mas daí a negar os fenômenos, a ação do sobrenatural sobre a terra seria o mesmo que justificar a não crença em Jesus tendo em vista as questões entre Roma e os Judeus. 

   





Acredito na minha maneira de pensar que essas manifestações são sinais sobrenaturais da existência de algo que não entendemos. Negá-los seria assumir uma postura quase agnóstica. Eu prefiro vê-los da mesma forma que vi o papa lidando com esse sobrenatural, que fora da fé não tem explicação. Quando o sangue de São Genaro ou Januário se liquefez na ampola nas mãos de Francisco ele apressou-se em desfazer qualquer possibilidade de que se usasse o fenômeno para santificá-lo e logo disse: Só a metade do sangue ficou liquido, isso é sinal de que sou só metade santo e preciso me aprimorar mais.



Quando olho esses fenômenos marianos acontecendo ao longo do tempo recolho para mim a mensagem principal e que é comum a praticamente todas as aparições: Maria diz que é preciso que as pessoas se convertam a seu filho. E esta mensagem é a que importa. Importa porque vemos um mundo cada dia mais egoísta, mas materialista, submerso no capitalismo. Um mundo que se converte a Jesus é um mundo que precisa seguir os mandamentos d'Ele, que são simples e objetivos como ele mesmo ensinou: Eu vos dou um novo mandamento: que vos ameis uns aos outros como eu vos amo, nisso estão TODA a lei e TODA a profecia. 


O resto, é o resto. O que se acrescentar a isso faz parte da mentirada tão comum em nossos dias e da utilização herética de algo tão puro e belo que não devia servir para usos tão escusos.






Nenhum comentário:

Postar um comentário