Absurdo e graça!

.Na vida hoje caminhamos entre uma fome que condena ao sofrimento uma enorme parcela da humanidade
e uma tecnologia moderníssima que garante um padrão de conforto e bem estar nunca antes imaginado.
Um bilhão de seres humanos estão abaixo da linha da pobreza, na mais absoluta miséria, passam FOME !
Com a tecnologia que foi inventada seria possível produzir alimentos e acabar com TODA a fome no mundo,
não fossem os interesses de alguns grupos detentores da tecnologia e do poder.

"Para mim, o absurdo e a graça não estão mais separados.
Dizer que "tudo é absurdo" ou dizer que "tudo é graça "
é igualmente mentir ou trapacear...
Como morrer e ressuscitar, o absurdo e a graça são só dois lados da mesma moeda."
"Hoje a graça e o absurdo caminham, em mim lado a lado,
não mais estranhos,
mas estranhamente amigos"
A cada dia,nas situações que se nos apresentam podemos decidir entre perpetuar o absurdo ou promover a Graça. (Jean Yves Leloup)

* O Blog tem o mesmo nome do livro autobiográfico de Jean Yves Leloup, e é uma forma de homenagear a quem muito tem me ensinado em seus retiros, seminários e workshops *

Receba "O Absurdo e a Graça" por Email

Total de visualizações de página

Seja Bem vindo (a)!

Agradeço por sua visita, ela é muito oportuna.
Aqui eu reúno pensamentos meus
e de outras pessoas com quem sinto afinidade de idéias e ideais.


"Vamos precisar de todo mundo
pra banir do mundo a opressão
Para construir a vida nova
vamos precisar de muito amor...

Vamos precisar de todo mundo,
um mais um é sempre mais que dois
Pra melhor juntar as nossas forças
é só repartir melhor o pão...

Deixa nascer o amor/Deixa fluir o amor
Deixa crescer o amor/Deixa viver o amor

O sal da terra,..." (
Beto Guedes)

1 de setembro de 2016

Eu estou no meio de vós

Hoje estivemos conversando sobre como as pessoas se relacionam com a sua presença no mundo.
Ele me surpreende a cada minuto. Ele me disse: vocês sempre citam a Bíblia, os Evangelhos, mas impressionantemente vivem como se não os conhecessem. Vivem em um mundo de contradições. Falam e reconhecem a minha presença em tudo e em todos, sabem e afirmam isso, mas insistem em que eu na verdade só estou nas espécies transubstanciadas trancafiadas neste sacrário. Confundem presença mística com presença real. Vem daí todo medo e todo o desamparo que muitos de vocês sentem.


Fico observando algumas pessoas nas igrejas. Certamente que muitas reverentemente  honram a minha presença no altar. Mas mesmo estas, parece que  esquecem de que estou ali e do que falei e ensinei na terra.
Muitos fazem uma profunda reverência e logo em seguida passam a se comportar como se estivesse em um lugar qualquer, maldizem a vida, falam da vida alheia, se perdem em difamações, praguejam como se estivessem em qualquer outro lugar, menos ali onde dizem que estão diante de mim.  Outras ainda preferem se prostrar diante de qualquer imagem de massa e parece que mesmo fazendo questão de dizer que eu estou naquele sacrário e que ali sou a presença real, passam ao largo, sem nem dizer: olá tudo bem?


Acho que ao abandonar a simplicidade, o despojamento como sempre eu vivi e quis que meus seguidores vivessem, criou-se uma grande confusão e em meio a cultos e liturgias que beiram o teatral, esquecem o fundamental a minha presença  terna, simples, humilde  no meio de vocês.
Nunca se esqueçam de que estou sempre presente, mesmo nos lugares e pessoas as mais estranhas e que sempre, em qualquer situação estou sempre pronto a manifestar o meu amor, e se não o faço é porque a pessoa não me dá permissão. Sim por mais estranho que possa parecer a alguns de vocês, o meu amor chega a este ponto, respeitar aquilo que cada um quer. Estou sempre pronto a responder a um chamado ou a um mínimo desejo de que eu me manifeste, sempre estarei, nunca esqueçam disto.


Nenhum comentário:

Postar um comentário