Absurdo e graça!

.Na vida hoje caminhamos entre uma fome que condena ao sofrimento uma enorme parcela da humanidade
e uma tecnologia moderníssima que garante um padrão de conforto e bem estar nunca antes imaginado.
Um bilhão de seres humanos estão abaixo da linha da pobreza, na mais absoluta miséria, passam FOME !
Com a tecnologia que foi inventada seria possível produzir alimentos e acabar com TODA a fome no mundo,
não fossem os interesses de alguns grupos detentores da tecnologia e do poder.

"Para mim, o absurdo e a graça não estão mais separados.
Dizer que "tudo é absurdo" ou dizer que "tudo é graça "
é igualmente mentir ou trapacear...
Como morrer e ressuscitar, o absurdo e a graça são só dois lados da mesma moeda."
"Hoje a graça e o absurdo caminham, em mim lado a lado,
não mais estranhos,
mas estranhamente amigos"
A cada dia,nas situações que se nos apresentam podemos decidir entre perpetuar o absurdo ou promover a Graça. (Jean Yves Leloup)

* O Blog tem o mesmo nome do livro autobiográfico de Jean Yves Leloup, e é uma forma de homenagear a quem muito tem me ensinado em seus retiros, seminários e workshops *

Receba "O Absurdo e a Graça" por Email

Total de visualizações de página

24 de outubro de 2015

1ª Epístola de um pretenso poeta aos homens do século XXI



Mestre,
Senhor,
Filho da Luz,
Deus de Deus ,
Verbo encarnado,
Refugio dos perseguidos,
Resposta ao irrespondível,
Solução para o não solucionável.
Alegria, refúgio e fortaleza
dos desesperados, perdidos e ignorados,
que ignoram-se a si próprios,
por nunca terem aprendido a se valorizar.

Busquei no mais profundo desespero,
Algo ou alguém em quem me apoiar.
Tentei falar,
a quem me apresentaram como um DEUS.
Imaginei,
Tronos, púrpuras, palácios...
Nunca encontrei nada nem ninguém desta forma.

Acabei encontrando
alguém maltrapilho.
Pedintes, mãos estendidas,
prostitutas sorridentes,
trabalhadores braçais,
Gente excluída, oprimida, marginalizada.
Junto a eles, melhor dizendo:
encontrei neles,
o Mestre, o Amigo, o Irmão.

Companheiro presente nas horas alegres.
Braço e ombro amigo nas horas difíceis,
Defensor de prostitutas,
amigo de ladrões,
dos rejeitados e oprimidos.
Amparo a todos que busquem alguém
que nada de material possui.
Que insiste em pedir
compreensão, alegria, fraternidade.
e principalmente AMOR.

Bastou compreender o mundo, e não negá-lo,
estar neste mundo, sem contudo ser dele.


Bastou dividir um pedaço de pão,
e ele transcendeu o silêncio,
mostrou-se todo,
revelou-se puro, simples, claro.

Hoje caminhando pelas ruas
ou até mesmo em meu quarto,
enquanto todos dormem,
nós,
eu e Ele,
conversamos animadamente,
contamos um para o outro,
como foi o nosso dia,
como bons amigos que somos.

E assim é a nossa amizade,
Sem jejuns nem sacrifícios,
sem abstinências,
sem hierarquias ou senhorias,
cada um à sua maneira,
amigos, irmãos!


E ninguém jamais pensou,
nem tampouco imaginou
que poderia ser assim:
Juntos!
Sentados à beira da vida,
mas sem se ausentar dela,
rindo, conversando,
Meste e aluno,
homem e homem,
Deus e um pretenso poeta,
Para todo sempre,
Amém !

 Ouvi todos vós buscadores deste novo tempo:
O Jesus que procurais, já não está mais sentado naquele burrico, muito menos pendurado numa cruz, ou enterrado num túmulo.
Ele vive em cada uma das criaturas de seu Pai, nosso Pai. 
Deixou-nos uma recomendação, uma só! 
Que amássemos como ele nos ama e que por isso,
 cuidássemos bem, daqueles a quem chama de seus pequeninos; 
d'Ele próprio na verdade, como Ele mesmo disse.


Seria mais fácil que nos pedisse que o adorássemos, 
com sacrifícios e incenso nos altares,
no entanto, como é do seu feitio, 
preferiu viver na simplicidade e no anonimato.


Que a Sua Luz meu grande amigo, 
Brilhe sempre sobre nós, buscadores incansáveis da verdade.




E que jamais esqueçamos de sorrir. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário