Absurdo e graça!

.Na vida hoje caminhamos entre uma fome que condena ao sofrimento uma enorme parcela da humanidade
e uma tecnologia moderníssima que garante um padrão de conforto e bem estar nunca antes imaginado.
Um bilhão de seres humanos estão abaixo da linha da pobreza, na mais absoluta miséria, passam FOME !
Com a tecnologia que foi inventada seria possível produzir alimentos e acabar com TODA a fome no mundo,
não fossem os interesses de alguns grupos detentores da tecnologia e do poder.

"Para mim, o absurdo e a graça não estão mais separados.
Dizer que "tudo é absurdo" ou dizer que "tudo é graça "
é igualmente mentir ou trapacear...
Como morrer e ressuscitar, o absurdo e a graça são só dois lados da mesma moeda."
"Hoje a graça e o absurdo caminham, em mim lado a lado,
não mais estranhos,
mas estranhamente amigos"
A cada dia,nas situações que se nos apresentam podemos decidir entre perpetuar o absurdo ou promover a Graça. (Jean Yves Leloup)

* O Blog tem o mesmo nome do livro autobiográfico de Jean Yves Leloup, e é uma forma de homenagear a quem muito tem me ensinado em seus retiros, seminários e workshops *

Receba "O Absurdo e a Graça" por Email

você pode me acompanhar também

Minha página facebook:
https://web.facebook.com/jricoliveira

Ou a pagina do Blog no Facebook:
https://web.facebook.com/oAbsurdoeaGraca/

Seja Bem vindo (a)!

Agradeço por sua visita, ela é muito oportuna.
Aqui eu reúno pensamentos meus
e de outras pessoas com quem sinto afinidade de idéias e ideais.


"Vamos precisar de todo mundo
pra banir do mundo a opressão
Para construir a vida nova
vamos precisar de muito amor...

Vamos precisar de todo mundo,
um mais um é sempre mais que dois
Pra melhor juntar as nossas forças
é só repartir melhor o pão...

Deixa nascer o amor/Deixa fluir o amor
Deixa crescer o amor/Deixa viver o amor

O sal da terra,..." (
Beto Guedes)

13 de junho de 2016

Um 13 de junho cheio de absurdos e quase sem graça




Noite fria tão fria de Junho...
Os fogos ao raiar do dia me indicam que Santo Antônio do alto do monte está sendo saudado.  O frio é intenso para essa cidade acostumada ao calor de mais de 40º, e o povo segue reclamando, agora do frio e ansiando pelo calor, até que chegue o verão para poder se desesperar com o calor. Mas reclamar parece que é a forma que encontramos para driblar esse estado azedo de coisas que nos cerca, esta sensação de beco sem saída.

Já não há mais dúvidas quanto ao golpe que mais que deter a lava jato tem finalidades bem mais tenebrosas. O jornalista americano Glenn Greenwald que ficou mundialmente conhecido ao ser escolhido por Snowden para revelar a enorme rede de grampos da “National Security Agency” (NSA), do governo dos EUA diz isso com todas as letras.  Fica então claro o quanto os senhores do norte podem ser criminosos quando se trata de seus interesses. Sozinhos certamente teriam mais dificuldade, mas sempre poderão contar com a parte suja da população que abriu mão da sua dignidade em função do que acham ser “vantagem”. Maus brasileiros que alimentam seu ódio e seu egoísmo requentado na esperança de sempre maiores ganhos. Certamente vão se assustar ao não encontrar as gavetas em seus caixões e aí nem chorar mais poderão. 

O noticiário faz alarde da chacina em ORLANDO, mas o facebook deixa transparecer o quanto ainda há gente preconceituosa e que quase aplaude o extermínio de diferentes, certamente são os mesmos que aplaudem o adorador de torturadores, que não se cansa de disparar sua língua venenosa contra tudo que ele pensa ser diferente dele. E há ainda os falsos religiosos que acham que tem vaga cativa como promotores no juizo final  e que se apressam na condenação, e de forma sarcástica desviam o foco para logo atacar a comunidade LGBT de se fazer de vítima. Não consigo entender que tipo de cristão possa achar normal o assassinato de 50 pessoas, seja lá por que razão for.

Enquanto isso o frio segue dizimando aqueles a quem a sociedade faz questão de esquecer, as estatísticas se alteram com mais uma vítima do frio em S. Paulo, a despeito das inúmeras moradias vazias que esperam valorização pela cidade. Mas certamente isso não vem ao caso, já que a própria prefeitura na figura sinistra do “RAPA” dá uma ajudinha para apressar o extermínio, na medida que confisca cobertores e agasalhos que a população doa aos miseráveis nas ruas. Já sugeri que ai invés de tanto esforço, poderiam usar metralhadoras e assim exterminar os moradores de rua com mais presteza e eficácia, já que ao que tudo indica é essa a intensão de quem ao confiscar agasalhos deixa na rua pessoas prontas para morrer sob o intenso frio da Paulicéia.

Confesso que queria estar falando de fogueiras e sanfonas, de bandeirinhas, balões e quadrilhas, mas  esta segunda feira me acordou com um gosto amargo e uma tristeza daqueles a quem a palavra quadrilha só evoca mesmo a lembrança desesperada daquela que ocupa o palácio do governo. Tento ainda colocar e ouvir para ver se me convenço aquela do Chico que diz: “Amanhã vai ser outro dia....”, mas por mais que tente estou descrente de ver um outro dia com Cunhas sendo punidos, com a democracia sendo restaurada com minorias respeitadas e os ideias deste santo do dia de hoje sendo levado à sério.
Ao longe alguém colocou para tocar Maria Bethânia :” Que seria de mim, meu Deus, sem a fé em Antônio”... É verdade, estamos muito precisados de Antônio, o santo que  a sociedade prefere ver como o casamenteiro, e esquecer o revolucionário que foi na defesa do pobres e excluídos contra os poderosos da sua época.
Acho que o genial Cartola pode  sintetizar bem esse meu momento: “Deixe-me ir, preciso andar. Vou por aí a procurar, rir prá não chorar...”
É pra variar eu vou caminhando, cantando e tentando seguir esta triste canção.


2 comentários:

  1. Ótimo artigo, contribui para uma profunda reflexão do afundamento mundia da humanidade!

    ResponderExcluir
  2. As bandeirolas,as fogueirasos balões e os fogos ficm do lado de fora. Entendo e compartilho com vc este seu sentimento de tristeza diante de um mundo cada vez mais estranho. Porém como vc mesmo disse podemos caminhar,aliviar o peso do coração e confiar no exemplo dos Antônios e Franciscos que ainda estão aí para ajudar a melhorar esse mundo. Um abraço

    ResponderExcluir