Absurdo e graça!

.Na vida hoje caminhamos entre uma fome que condena ao sofrimento uma enorme parcela da humanidade
e uma tecnologia moderníssima que garante um padrão de conforto e bem estar nunca antes imaginado.
Um bilhão de seres humanos estão abaixo da linha da pobreza, na mais absoluta miséria, passam FOME !
Com a tecnologia que foi inventada seria possível produzir alimentos e acabar com TODA a fome no mundo,
não fossem os interesses de alguns grupos detentores da tecnologia e do poder.

"Para mim, o absurdo e a graça não estão mais separados.
Dizer que "tudo é absurdo" ou dizer que "tudo é graça "
é igualmente mentir ou trapacear...
Como morrer e ressuscitar, o absurdo e a graça são só dois lados da mesma moeda."
"Hoje a graça e o absurdo caminham, em mim lado a lado,
não mais estranhos,
mas estranhamente amigos"
A cada dia,nas situações que se nos apresentam podemos decidir entre perpetuar o absurdo ou promover a Graça. (Jean Yves Leloup)

* O Blog tem o mesmo nome do livro autobiográfico de Jean Yves Leloup, e é uma forma de homenagear a quem muito tem me ensinado em seus retiros, seminários e workshops *

Receba "O Absurdo e a Graça" por Email

Total de visualizações de página

22 de julho de 2016

Myriam de Magdala - O PODER QUE TRANSFORMA LIBERDADE EM PROSTITUIÇÃO

O PODER QUE TRANSFORMA LIBERDADE EM PROSTITUIÇÃO
Tudo que se sabe de Maria Madalena é retirado da bíblia ou de fontes não canônicas- apócrifas. A discussão a respeito dessa figura feminina que acompanhou Jesus e seus discípulos no final de sua vida pública perdura por séculos. Pouco se sabe na verdade.
Para alguns, ela foi mulher de Jesus, a mais sábia dos apóstolos e a causadora das revoltas de Pedro, líder do grupo dos 12, que não suportava vê-la receber de Jesus ensinamentos ocultos. Para outros, apenas uma seguidora fiel que ajudava financeiramente a causa do Nazareno.
O que nos interessa saber não é o que Maria Madalena foi, fato que se perdeu na história, mas no que a transformaram. A Igreja, em seu poder monárquico absolutista e patriarcal transformou-a em mulher da rua. Prostituta arrependida do evangelho. Acontece que nenhum dos quatro evangelhos narram tal história. A prostituta arrependida não tem nome.
A respeito de Madalena temos apenas a referencia da expulsão de sete demônios (Marcos 16:9 / Lucas 8:2), que na linguagem evangélica significa libertar da totalidade do poder que aprisiona o homem. É a partir do que Jesus a transforma, um ser livre e preparada para servir e doar-se ao projeto de Deus, que devemos tomar/conhecer Maria Madalena. Nada mais interessa.
Ou a tomamos como exemplo da primeira mulher que se libertou da ideologia do poder e dos demônios dos poderosos, ou estamos a correr o risco de nos perdermos nos títulos impostos pela maioria religiosa, que transforma mulheres livres e autônomas quanto à seu corpo em prostitutas, pecadoras.
Matheus Brito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário