Absurdo e graça!

.Na vida hoje caminhamos entre uma fome que condena ao sofrimento uma enorme parcela da humanidade
e uma tecnologia moderníssima que garante um padrão de conforto e bem estar nunca antes imaginado.
Um bilhão de seres humanos estão abaixo da linha da pobreza, na mais absoluta miséria, passam FOME !
Com a tecnologia que foi inventada seria possível produzir alimentos e acabar com TODA a fome no mundo,
não fossem os interesses de alguns grupos detentores da tecnologia e do poder.

"Para mim, o absurdo e a graça não estão mais separados.
Dizer que "tudo é absurdo" ou dizer que "tudo é graça "
é igualmente mentir ou trapacear...
Como morrer e ressuscitar, o absurdo e a graça são só dois lados da mesma moeda."
"Hoje a graça e o absurdo caminham, em mim lado a lado,
não mais estranhos,
mas estranhamente amigos"
A cada dia,nas situações que se nos apresentam podemos decidir entre perpetuar o absurdo ou promover a Graça. (Jean Yves Leloup)

* O Blog tem o mesmo nome do livro autobiográfico de Jean Yves Leloup, e é uma forma de homenagear a quem muito tem me ensinado em seus retiros, seminários e workshops *

Receba "O Absurdo e a Graça" por Email

Total de visualizações de página

Seja Bem vindo (a)!

Agradeço por sua visita, ela é muito oportuna.
Aqui eu reúno pensamentos meus
e de outras pessoas com quem sinto afinidade de idéias e ideais.


"Vamos precisar de todo mundo
pra banir do mundo a opressão
Para construir a vida nova
vamos precisar de muito amor...

Vamos precisar de todo mundo,
um mais um é sempre mais que dois
Pra melhor juntar as nossas forças
é só repartir melhor o pão...

Deixa nascer o amor/Deixa fluir o amor
Deixa crescer o amor/Deixa viver o amor

O sal da terra,..." (
Beto Guedes)

29 de agosto de 2016

Dúvidas




Meu amigo,
Tenho relutado muito de te procurar. Na verdade, tenho duvidado se tudo não passa de imaginação minha, se não crio estes diálogos essas conversas mentais.
Ultimamente tenho vivido um grande silêncio. Não ouço e também não me disponho a falar.
Hoje, não sei bem porque, estou outra vez aqui, diante de tí. Quanta dúvida, quantas reservas a seu respeito.
Estou bem desanimado. Ultimamente parece que ando dando voltas em torno de um mesmo tema. Fico me perguntando se sempre não foi assim e eu é que tinha uma visão de Poliana a respeito de tudo e de todos. O Fato é que constato que o mundo mudou muito pouco e apesar das coisas terem em parte se modernizado, as situações são quase as mesmas. Não me parece que haja muita diferença no barbarismo das arenas no império romano com o que se pratica em alguns linchamentos a pretos e pobres rotulados de assaltantes.



As vezes penso que perdi a fé, outras me pergunto se alguma vez verdadeiramente eu tive fé.
Quando penso nas cruzadas e vejo o que estão fazendo com os cristãos, me espanta que as pessoas que consideram um absurdo o massacre de cristãos, se abstenham de falar sobre o massacre de muçulmanos no passado. Tenho percebido que a cada dia tenho mais dificuldade com instituições e em especial com igreja que diz ter sido fundada por você, mas que te guarda trancado num cofre. Até parece que tem medo que você fuja...



Eu não sei, eu gostaria verdadeiramente de ouvir a Sua voz, e não ter dúvidas de que é a Sua voz e não eu mesmo me respondendo. Vou seguir um pouco mais neste silêncio e na expectativa, quem sabe você queira me responder de uma outra maneira.

Por hora só te peço que ilumine minha mente e meus caminhos. Eu continuarei repetindo: Maranata!




Nenhum comentário:

Postar um comentário