Absurdo e graça!

.Na vida hoje caminhamos entre uma fome que condena ao sofrimento uma enorme parcela da humanidade
e uma tecnologia moderníssima que garante um padrão de conforto e bem estar nunca antes imaginado.
Um bilhão de seres humanos estão abaixo da linha da pobreza, na mais absoluta miséria, passam FOME !
Com a tecnologia que foi inventada seria possível produzir alimentos e acabar com TODA a fome no mundo,
não fossem os interesses de alguns grupos detentores da tecnologia e do poder.

"Para mim, o absurdo e a graça não estão mais separados.
Dizer que "tudo é absurdo" ou dizer que "tudo é graça "
é igualmente mentir ou trapacear...
Como morrer e ressuscitar, o absurdo e a graça são só dois lados da mesma moeda."
"Hoje a graça e o absurdo caminham, em mim lado a lado,
não mais estranhos,
mas estranhamente amigos"
A cada dia,nas situações que se nos apresentam podemos decidir entre perpetuar o absurdo ou promover a Graça. (Jean Yves Leloup)

* O Blog tem o mesmo nome do livro autobiográfico de Jean Yves Leloup, e é uma forma de homenagear a quem muito tem me ensinado em seus retiros, seminários e workshops *

Receba "O Absurdo e a Graça" por Email

Total de visualizações de página

Seja Bem vindo (a)!

Agradeço por sua visita, ela é muito oportuna.
Aqui eu reúno pensamentos meus
e de outras pessoas com quem sinto afinidade de idéias e ideais.


"Vamos precisar de todo mundo
pra banir do mundo a opressão
Para construir a vida nova
vamos precisar de muito amor...

Vamos precisar de todo mundo,
um mais um é sempre mais que dois
Pra melhor juntar as nossas forças
é só repartir melhor o pão...

Deixa nascer o amor/Deixa fluir o amor
Deixa crescer o amor/Deixa viver o amor

O sal da terra,..." (
Beto Guedes)

17 de novembro de 2016

Brasil, minha pobre nação sem rumo...



Uma sociedade para se manter precisa de leis, precisa da justiça para garantir a liberdade e a Paz. Os primeiros sintomas de preocupação surgem com os sinais de que o respeito e a capacidade de entender o limite e as necessidades do semelhante entraram em colapso.
Posso estar sendo repetitivo, mas me lembro que já, há algumas décadas eu venho me repetindo e batendo na mesma tecla. Lembro bem de que foi em uma palestra em que fui convidado na Universidade Gama Filho, lá pelo final da década de 80, que toquei neste assunto. Pediram-me para falar sobre ética profissional para a turma de psicologia do último período. Foi nesta palestra que falei pela primeira vez sobre a lei de Gerson e sobre a Razão cínica. Naquela época estes não eram assuntos abordados com frequência e alguns alunos chegaram a me questionar o que isso tinha a ver com a ética e o código de ética dos psicólogos. Eu então lhes disse que esses dois assuntos, eram para nós profissionais de saúde, algo muito perigoso pelo potencial de desagregação da sociedade e principalmente dos indivíduos. Falei-lhes que se isso não fosse combatido teríamos muitos problemas no futuro e certamente teríamos que dar conta no consultório, nas empresas e nas escolas, as três áreas de atuação da psicologia, dos desajustes, transtornos que encontraríamos em nosso cotidiano.
Eis que me vejo aqui, em 2016, algumas décadas depois, observando o que profeticamente eu havia dito aos naquela época, futuros colegas de profissão.
Temos hoje uma sociedade completamente desorganizada, violenta e sem rumo. Algo muito próximo de um barco à deriva em pelo oceano. As leis, a constituição, foram completamente aviltadas, a dignidade perdeu seu valor, sentimentos como empatia saíram de moda. E o que restou? Eu lhes digo, restou a lei de Gerson, ou a necessidade quase visceral de levar vantagem sempre e em tudo, restou a famigerada razão cínica que justifica o injustificável e faz da mentira a sua maior aliada. Restou o caos, a desinformação, as atitudes impensadas e às vezes desesperadas, restou isso que estamos vendo e vivendo.



A Agressão ao jornalista Caco Barcelos, a invasão enlouquecida do congresso nacional, o total desrespeito á população com a repressão descomunal das policias à qualquer manifestação. Esse clima de salve-se quem puder que faz com que alguns se beneficiem com jantares e festas multimilionárias, enquanto a aprovação de mais um rasgo na constituição, vai sacrificar o povo já tão faminto e necessitado de tudo.







 Tenho muito medo do que ainda virá. Depois que se pegou um desvio da história, que se aceitou mutilar a constituição, que se justificou pela mentira absurdos inconstitucionais apenas para satisfazer a tal lei que prega levar sempre vantagem, não importando as circunstancias, vai ser cada vez mais difícil voltar ao estado de direito e ao fluxo racional da vida em sociedade.
Independente da minha aprovação ao governo eleito com 54 milhões de votos, jamais poderia se ter permitido essa quebra, jamais poderíamos aceitar tamanho risco para as instituições. Mas ai está o Brasil jogado aos porcos, sendo vendido como banana podre , com escolas precisando ser ocupadas pelos alunos, para garantir o direito à educação. Com pais matando filhos por não compreender a gravidade daquilo que o filho tentava defender. Com gente completamente enlouquecida tomando de assalto a casa do povo sem conseguir dizer o porquê e o que na verdade estavam reivindicando. Gente clamando por liberdade mas exigindo um golpe totalitário que restinja a liberdade dos cidadãos. Gente que supostamente quer defender os direitos do povo, atacando um dos poucos jornalistas que faz de sua profissão justamente esta defesa. Jurista na mais alta corte batendo boca e sugerindo coisas que ali não são cabíveis.
Senhor ! Porque nos abandonastes?
Fico como que ouvindo o grito dos trombadinhas: perdeu Tio! Perdeu!

 

Estamos todos perdendo o pouco que tínhamos conseguido conquistar, ou se restaura a dignidade e a legalidade ou seremos em pouco tempo como aquela massa desesperada  do romance de Victor Hugo, “Os Miseráveis”

Nenhum comentário:

Postar um comentário