Absurdo e graça!

.Na vida hoje caminhamos entre uma fome que condena ao sofrimento uma enorme parcela da humanidade
e uma tecnologia moderníssima que garante um padrão de conforto e bem estar nunca antes imaginado.
Um bilhão de seres humanos estão abaixo da linha da pobreza, na mais absoluta miséria, passam FOME !
Com a tecnologia que foi inventada seria possível produzir alimentos e acabar com TODA a fome no mundo,
não fossem os interesses de alguns grupos detentores da tecnologia e do poder.

"Para mim, o absurdo e a graça não estão mais separados.
Dizer que "tudo é absurdo" ou dizer que "tudo é graça "
é igualmente mentir ou trapacear...
Como morrer e ressuscitar, o absurdo e a graça são só dois lados da mesma moeda."
"Hoje a graça e o absurdo caminham, em mim lado a lado,
não mais estranhos,
mas estranhamente amigos"
A cada dia,nas situações que se nos apresentam podemos decidir entre perpetuar o absurdo ou promover a Graça. (Jean Yves Leloup)

* O Blog tem o mesmo nome do livro autobiográfico de Jean Yves Leloup, e é uma forma de homenagear a quem muito tem me ensinado em seus retiros, seminários e workshops *

Receba "O Absurdo e a Graça" por Email

você pode me acompanhar também

Minha página facebook:
https://web.facebook.com/jricoliveira

Ou a pagina do Blog no Facebook:
https://web.facebook.com/oAbsurdoeaGraca/

Seja Bem vindo (a)!

Agradeço por sua visita, ela é muito oportuna.
Aqui eu reúno pensamentos meus
e de outras pessoas com quem sinto afinidade de idéias e ideais.


"Vamos precisar de todo mundo
pra banir do mundo a opressão
Para construir a vida nova
vamos precisar de muito amor...

Vamos precisar de todo mundo,
um mais um é sempre mais que dois
Pra melhor juntar as nossas forças
é só repartir melhor o pão...

Deixa nascer o amor/Deixa fluir o amor
Deixa crescer o amor/Deixa viver o amor

O sal da terra,..." (
Beto Guedes)

10 de junho de 2017

Uma parada na beira do caminho da vida




Sinceramente ?
Não adianta ficar criticando o Gilmar , o Temer, o Aécio...
Não adianta  vibrar com as críticas da imprensa internacional...
Não serve pra nada o que eu  me desgasto protestando nas redes sociais...
Se ninguém for prá rua, se nenhuma MULTIDÃO LOTAR todas as capitais e grandes cidades do país, nada vai mudar, eles vão continuar cagando solenemente em nossas cabeças.
 Não serve prá nada nos iludirmos que a última greve geral serviu para alguma coisa. As medidas que nos escravizam e roubam nosso futuro estão sendo aprovadas uma a uma. As denúncias mostrando os maiores absurdos e uma corrupção sem limites, não dão em nada. A justiça essa no Brasil tirou a venda dos olhos e escolheu um lado faz tempo.
Deem uma olhada no que os Franceses fazem quando percebem que vão ser prejudicados por alguma medida governamental.
 Por aqui o povo está interessado é os resultados da Libertadores ou do Brasileirão.  Saber quem está na lanterna ou vai ser rebaixado, ou qualquer jogo em qualquer lugar do mundo. Tendo jogo, TV e chope tá tudo certo.
Se não for Jogo será no andamento das novelas, ou no resultado do Masterchef ou qualquer outra alienação que esteja na moda.
Nunca foi diferente, ou foi?
Até quando pensamos ter realizado um sonho ele tem restrições, ou  Meireles no Banco Central é o melhor dos mundos?
Somos na verdade um amontoado de pessoas, temos grande dificuldade de organização. Nossos “egos” são imensos. A lei de Gerson deixou marcas no caráter de uma grande parte da população. Todos querem levar vantagem em tudo, Certo?
 E assim finge-se união de candidaturas, mas só no segundo turno...
Vai que o meu partido se saia melhor?
E, acaba-se perdendo tudo porque não sabemos fazer projetos em conjunto, alianças em benefício do povo e não em benefício próprio.
 A essa altura eu já dei quase 66 voltas em torno do sol, os sonhos começam a ser contaminados por uma dura realidade, mas tenho a maturidade para entender que eles não se realizam por magica, ou porque eu quero que aconteçam. Eles seguem latentes comigo, não envelhecerão.  Hoje eu tenho convicção que as mudanças que podem produzir algum fruto precisam partir de dentro e são individuais. Na verdade, muitas mudanças individuais precipitam a mudança coletiva. Mas mudanças não podem ser forçadas, precisam ser maturadas com um bom processo educacional e desenvolvimento cultural. Além disso precisam de aceitação pessoal e empenho no aprimoramento e desenvolvimento de um comportamento sadio e não egoísta.
E assim eu vou, caminhando, cantando e seguindo a canção. Vou seguindo pela estrada da vida, como na música do Milton “Já não sonho, hoje faço, com meu braço o meu viver”

Nenhum comentário:

Postar um comentário