Absurdo e graça!

.Na vida hoje caminhamos entre uma fome que condena ao sofrimento uma enorme parcela da humanidade
e uma tecnologia moderníssima que garante um padrão de conforto e bem estar nunca antes imaginado.
Um bilhão de seres humanos estão abaixo da linha da pobreza, na mais absoluta miséria, passam FOME !
Com a tecnologia que foi inventada seria possível produzir alimentos e acabar com TODA a fome no mundo,
não fossem os interesses de alguns grupos detentores da tecnologia e do poder.

"Para mim, o absurdo e a graça não estão mais separados.
Dizer que "tudo é absurdo" ou dizer que "tudo é graça "
é igualmente mentir ou trapacear...
Como morrer e ressuscitar, o absurdo e a graça são só dois lados da mesma moeda."
"Hoje a graça e o absurdo caminham, em mim lado a lado,
não mais estranhos,
mas estranhamente amigos"
A cada dia,nas situações que se nos apresentam podemos decidir entre perpetuar o absurdo ou promover a Graça. (Jean Yves Leloup)

* O Blog tem o mesmo nome do livro autobiográfico de Jean Yves Leloup, e é uma forma de homenagear a quem muito tem me ensinado em seus retiros, seminários e workshops *

Seja Bem vindo (a)!

Agradeço por sua visita, ela é muito oportuna.
Aqui eu reúno pensamentos meus
e de algumas outras pessoas com quem sinto afinidade de idéias e ideais.


"Vamos precisar de todo mundo
pra banir do mundo a opressão
Para construir a vida nova
vamos precisar de muito amor...

Vamos precisar de todo mundo,
um mais um é sempre mais que dois
Pra melhor juntar as nossas forças
é só repartir melhor o pão...

Deixa nascer o amor/Deixa fluir o amor
Deixa crescer o amor/Deixa viver o amor

O sal da terra,..." (
Beto Guedes)

5 de janeiro de 2018

A construção de um mundo de Paz

J Ricardo A de Oliveira


Almejamos a Paz, desejamos a Paz, falamos sobre ela, mas o que é PAZ ?
Paz, em hebraico, é “Shalom”, que quer dizer: estar inteiro e em repouso. Seria interessante perguntar: o que nos impede de estarmos inteiros e em repouso? Ou seja, de estarmos em “PAZ”?

As respostas são muitas, mas me parece que essencialmente nosso maior impedimento é o medo.  Eu arrisco dizer que o que nos rouba atualmente a Paz é o permanente estado de temor.
Então o que nos ajudaria a vencer esse medo e conquistar a Paz?
Muitos afirmam ser a coragem, mas de minha parte penso que o que vence o medo  é a fé.  A coragem é o que vem depois que a fé toma conta de nosso ser. A fé nos capacita para amar e o amor é justamente o melhor remédio para estarmos inteiros e em repouso.  É o medo que impulsiona as pessoas para o egoísmo, medo da escassez, da desvalorização. É ele que produz o ódio, as desavenças e a necessidade de se defender. São muitos os medos na atualidade:  do desconhecido, do sofrimento, do abandono, da morte, de não ser amado, ou aceito. Os medos indicam a imensa dificuldade que a humanidade atravessa que é a insegurança que é fruto dela não amar a si própria. A insegurança coloca no outro a necessidade de aprovação. O mandamento é muito claro: “Amar ao próximo como a Si mesmo”. Sem amor não há repouso e não há inteireza, não há PAZ. Ninguém pode transmitir Paz se não a tiver em seu interior, da mesma forma que ninguém pode amar se não tiver amor em sí e por si.
Precisamos enfrentar o desfio de nosso tempo e esse enfrentamento começa com a necessidade de ampliarmos o conhecimento sobre nós mesmos, para ver o que está impedido a nossa fé de crescer. É através desta fé que poderemos atingir e ampliar a nossa capacidade de amar e então vencer o medo, o que nos possibilitará alcançar a PAZ.
Pode parecer difícil, mas a mensagem dos anjos no presépio é clara. Eles nos lembram que a Paz está sendo enviada àqueles que tem “boa vontade”. Tenhamos então boa vontade, busquemos em nós  aquilo que precisa ser aceito, perdoado e integrado, coloquemos tudo isso nas mãos daquele que nos fortalece e a fé e amor certamente brotarão e passaremos a viver e distribuir Paz .

(publicado no Jornal "O Redentor" da Paroquia de Santo Afonso na Tijuca /RJ)


Nenhum comentário:

Postar um comentário