Absurdo e graça!

.Na vida hoje caminhamos entre uma fome que condena ao sofrimento uma enorme parcela da humanidade
e uma tecnologia moderníssima que garante um padrão de conforto e bem estar nunca antes imaginado.
Um bilhão de seres humanos estão abaixo da linha da pobreza, na mais absoluta miséria, passam FOME !
Com a tecnologia que foi inventada seria possível produzir alimentos e acabar com TODA a fome no mundo,
não fossem os interesses de alguns grupos detentores da tecnologia e do poder.

"Para mim, o absurdo e a graça não estão mais separados.
Dizer que "tudo é absurdo" ou dizer que "tudo é graça "
é igualmente mentir ou trapacear...
Como morrer e ressuscitar, o absurdo e a graça são só dois lados da mesma moeda."
"Hoje a graça e o absurdo caminham, em mim lado a lado,
não mais estranhos,
mas estranhamente amigos"
A cada dia,nas situações que se nos apresentam podemos decidir entre perpetuar o absurdo ou promover a Graça. (Jean Yves Leloup)

* O Blog tem o mesmo nome do livro autobiográfico de Jean Yves Leloup, e é uma forma de homenagear a quem muito tem me ensinado em seus retiros, seminários e workshops *

Receba "O Absurdo e a Graça" por Email

Total de visualizações de página

21 de abril de 2016

"Primeira Epístola de Joaquim José da Silva Xavier - o Tiradentes - aos Ladrões Ricos"

 José Dantas Motta



Tiradentes sobe ao patíbulo, pretende falar, não o deixam, sofre 3 sermões
...............................................................................................
35. Jm. Jzé. da Sva. Xer.
dá entrada no LARGO DA LAMPADOSA,
e como que possuídos de furor histero-religioso,
os padres da Comunidade do Convento de Santo Antônio,
aumentando as suas vozes,
alteiam-n'as com a Recitação da Oração dos Agonizantes

36. Subindo, rápido, ao patíbulo de 24 degraus,
Tiradentes quis falar.
Não o deixaram,
Sinal próprio das épocas em que os outros têm medo
da liberdade.
Deram-lhe, porém, ao invés da fala,
água, pois que suava com abundância.
Recusou-a.
Pediu que apressassem o bárbaro espetáculo.
Prolongaram-n'o
1º — com dois sermões
2º — com o recitativo do Eu Pecador
3º — com a encomendação do seu corpo ainda vivo.
....................................................................................



DAÍ, AS BARBAS AS BARBAS AS BARBAS
DA CORDA AO PESCOÇO NÃO MAIS PRECISO 
MAS COMO CRESCEU ‘ASSUSTADORAMENTE’ 
O NÚMERO DE LADRÕES E TRAIDORES NESTE PAÍS, 
MULTIPLICADA (a corda), 
EXPEÇO-A A AMARFANHAR, SÁDICA, 
OUTROS TANTOS PESCOÇOS MACIOS E DELA TÃO NECESSITADOS. 
"QUANTO ÀS BARBAS, NÃO.
EXPOSTAS NESTA PRAÇA, 
AO SOL, À CHUVA E À NEVE DO ITACOLOMI 
AQUI PERMANECERÃO, 
FINCADAS NESTE POSTE E NESTA PRAÇA, 
À ESPERA DOUTRA CARA 
E DOUTRA VERGONHA". 


"Primeira Epístola de Joaquim José da Silva Xavier - o Tiradentes - aos Ladrões Ricos" (1967).


As Barbas, a Outra Cara, 
estas já se fizeram presentes. 
Mas ainda falta a Vergonha. 

-

Nenhum comentário:

Postar um comentário