Absurdo e graça!

.Na vida hoje caminhamos entre uma fome que condena ao sofrimento uma enorme parcela da humanidade
e uma tecnologia moderníssima que garante um padrão de conforto e bem estar nunca antes imaginado.
Um bilhão de seres humanos estão abaixo da linha da pobreza, na mais absoluta miséria, passam FOME !
Com a tecnologia que foi inventada seria possível produzir alimentos e acabar com TODA a fome no mundo,
não fossem os interesses de alguns grupos detentores da tecnologia e do poder.

"Para mim, o absurdo e a graça não estão mais separados.
Dizer que "tudo é absurdo" ou dizer que "tudo é graça "
é igualmente mentir ou trapacear...
Como morrer e ressuscitar, o absurdo e a graça são só dois lados da mesma moeda."
"Hoje a graça e o absurdo caminham, em mim lado a lado,
não mais estranhos,
mas estranhamente amigos"
A cada dia,nas situações que se nos apresentam podemos decidir entre perpetuar o absurdo ou promover a Graça. (Jean Yves Leloup)

* O Blog tem o mesmo nome do livro autobiográfico de Jean Yves Leloup, e é uma forma de homenagear a quem muito tem me ensinado em seus retiros, seminários e workshops *

Receba "O Absurdo e a Graça" por Email

Total de visualizações de página

Seja Bem vindo (a)!

Agradeço por sua visita, ela é muito oportuna.
Aqui eu reúno pensamentos meus
e de outras pessoas com quem sinto afinidade de idéias e ideais.


"Vamos precisar de todo mundo
pra banir do mundo a opressão
Para construir a vida nova
vamos precisar de muito amor...

Vamos precisar de todo mundo,
um mais um é sempre mais que dois
Pra melhor juntar as nossas forças
é só repartir melhor o pão...

Deixa nascer o amor/Deixa fluir o amor
Deixa crescer o amor/Deixa viver o amor

O sal da terra,..." (
Beto Guedes)

16 de outubro de 2009

Um depoimento sobre o querido Geraldo Magela

Graça é uma amiga virtual, dessas que mesmo sem nunca termos nos visto parece que já nos conhecemos há muito tempo. É uma pessoa muito bonita, uma militante das Comunidades Eclesiais de base lá de Sampa, fermento na massa, trabalhadora da construção do Reino.
Ela me escrevei falando de Gedraldo e do que ele tinha feito na vida dela e eu não resistí, pedi a ela para colocar odepoimento aqui no Blog, como ela permitiu, aí vai.
Que Geraldo interceda por vocês sempre, e se puderem leiam "o bêbado de Deus" uma história de um santo muito especial.

Fala Graça:

Zeh, a história é muito longa, maior que a entrevista do Boff. Bem, quando meu filho caçula nasceu, o neonatologista foi claro, o diâmetro da cabeça indicava problemas. Ele chorava muito, custou a andar e falar, bem diferente dos irmãos mais velhos, só se destacava por sua grande inteligência, começou a ler aos dois anos de idade, como isso aconteceu? Não sabemos... Os neurologistas diziam que ele tinha um alto QI e um baixo QE. Sempre foi o "patinho feio", não conseguia escrever e na escola era o"bobo" da turma, nunca conseguiu nadar ou andar de bicicleta. Resultado: super protegido pela mãe e pela família. Até que um dia, eu "a super mãe", fui a capela do bairro, e ali recebi o convite para ler a vida do santo padroeiro da paróquia. Não conhecia nada sobre o santo e não pude ler antes da celebração, então, de primeira, comecei a ler a vida de São Geraldo Magela. Á medida que lia, me identificava com o história, até que chegou a parte da mãe de São Geraldo (Dona Benedita) que o prende em casa para que ele não seguisse os redentoristas e Geraldo foge pela janela. Depois a carta de encaminhamento de Geraldo, escrita pelo Pe. Cáfaro para o Santo Afonso : AÍ SEGUE UM SERVO INÚTIL. Parei por aí e comecei a chorar, ninguém entendeu nada, mas sai dali disposta a mudar. Literalmente, "joguei meu filho no mundo". Claro que contei com o apoio da família e da equipe multidisciplinar que o acompanhava, mas foi muito difícil. Hj o meu patinho feio já se transformou num lindo cisne negro (mãe é coruja mesmo). Lembro que conseguiu amarrar o cadarço do tênis aos 12 anos e foi um acontecimento, nesse dia ajoelhei diante da imagem de São Geraldo e agradeci. O mais importante é que ele aprendeu a conviver com algumas das limitações e a superar outras tantas. Sei que foi o "dedo de Deus" que me indicou para aquela leitura e foi São Geraldo quem me "chacoalhou" para que eu acordasse e descobrisse que os "especiais" tb são amados por Deus e só precisam de oportunidades, não de super proteção. Este ano meu filho forma-se por uma conceituada universidade e já trabalha no serviço público como funcionário concursado.
É tão sereno e determinado quanto São Geraldo, seu padrinho.

Valeu minha amiga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário