Absurdo e graça!

.Na vida hoje caminhamos entre uma fome que condena ao sofrimento uma enorme parcela da humanidade
e uma tecnologia moderníssima que garante um padrão de conforto e bem estar nunca antes imaginado.
Um bilhão de seres humanos estão abaixo da linha da pobreza, na mais absoluta miséria, passam FOME !
Com a tecnologia que foi inventada seria possível produzir alimentos e acabar com TODA a fome no mundo,
não fossem os interesses de alguns grupos detentores da tecnologia e do poder.

"Para mim, o absurdo e a graça não estão mais separados.
Dizer que "tudo é absurdo" ou dizer que "tudo é graça "
é igualmente mentir ou trapacear...
Como morrer e ressuscitar, o absurdo e a graça são só dois lados da mesma moeda."
"Hoje a graça e o absurdo caminham, em mim lado a lado,
não mais estranhos,
mas estranhamente amigos"
A cada dia,nas situações que se nos apresentam podemos decidir entre perpetuar o absurdo ou promover a Graça. (Jean Yves Leloup)

* O Blog tem o mesmo nome do livro autobiográfico de Jean Yves Leloup, e é uma forma de homenagear a quem muito tem me ensinado em seus retiros, seminários e workshops *

Receba "O Absurdo e a Graça" por Email

você pode me acompanhar também

Minha página facebook:
https://web.facebook.com/jricoliveira

Ou a pagina do Blog no Facebook:
https://web.facebook.com/oAbsurdoeaGraca/

Seja Bem vindo (a)!

Agradeço por sua visita, ela é muito oportuna.
Aqui eu reúno pensamentos meus
e de outras pessoas com quem sinto afinidade de idéias e ideais.


"Vamos precisar de todo mundo
pra banir do mundo a opressão
Para construir a vida nova
vamos precisar de muito amor...

Vamos precisar de todo mundo,
um mais um é sempre mais que dois
Pra melhor juntar as nossas forças
é só repartir melhor o pão...

Deixa nascer o amor/Deixa fluir o amor
Deixa crescer o amor/Deixa viver o amor

O sal da terra,..." (
Beto Guedes)

29 de maio de 2010

não vale tapar o sol com uma peneira

J. Ricardo A. de Oliveira& Unisinos


Tem circulado na internet um e-mail justificando que apenas uma parcela mínima dos padres são criminosos.

eis em sintese o que aprece em todos os e-mails:

Reflita: Você sabe quantos padres tem o Brasil?

Temos 18 mil padres no Brasil (abril de 2010).
E mais de 100 milhões de fiéis.
Isso significa que cada padre tem que atender a mais de 5555 fiéis.

Agora faça essa conta comigo:
10% de 18 mil padres = 1.800 padres
1% de 18 mil padres = 180 padres
0,1% de 18 mil padres = 18 padres
0,01% de 18 mil padres = 1,8 padres

Quantos padres brasileiros estão envolvidos em escândalos pela mídia?
2 ou 3?
Isso significa menos de 0,02% de todos os padres do Brasil!

E os outros 99,98%?
Nós vamos condenar todos os padres por causa de 2 ou 3?
Nós vamos deixar de acreditar em 11 Discípulos porque Judas traiu Jesus?
Nós vamos deixar de acreditar no Senhor por causa disso?
Deixaremos de ir à Igreja e de comungar por causa da mídia escandalosa?

Pense bem: mesmo você sendo pecador e imperfeito, mesmo com dúvidas, mesmo assim Ele morreu por você!

A esse e-mail eu tenho sistematicamente respondido que:

Certamente que não vamos condenar inocentes e muito menos deixar de ir à igreja ou comungar, isso não faria o meno sentido, mas é preciso ter clareza.

Prefiro seguir Bento XVI e olhar de frente para o problema,porque se seguir o seu raciocínio posso refletir:

Qual a população do Brasil 180 000 000 de habitantes
10% = 18.000.000
quantos chefes de tráfico temos no Brasil
no máximo uns 1000
isso representa o,oo5%
será que não devemos nos preocupar em combater o Tráfico no país?

Seguimos a um Deus que nos recomendou sermos perfeitos como o Pai,
alertou-nos para que não fôssemos motivo de escândalo e foi um ferrenho denunciador
dos absurdos da classe sacerdotal de sua época.
Se quisermos preservar a tarefa que Ele nos enviou, a construção do Reino, precisamos
ser mais corajosos e combater tudo o que é joio no seio de nossa igreja.
Os padres que por acaso tropeçaram merecem todo o nosso cuidado e ajuda.
Entretanto, não podem continuar manchando o nome da igreja, não podem dar motivo para que a mídia se aproveite de suas faltas para enlamear toda a igreja.
A igreja precisa ser reconhecida, como sempre foi, como reserva moral, como uma instituição divina, não pode permitir que nela estejam abrigados aqueles que só fazem divulgar e fomentar a devassidão e o desregramento.
Não é a mídia que está tentando denegrir a igreja, mas sim aqueles que fornecem os motivos para a mídia ter assunto e motivo para isso.
Os fatos, lamentavelmente não podem ser negados, e escondidos,

Desculpe, mas prefiro acreditar no ato corajoso do papa em admitir que o pecado
está escondido dentro de nossa igreja e que precisamos trabalhar para erradicá-lo.
Um indivíduo que dirige embriagado, padre ou não é um criminoso que atenta contra vidas.
Tão grave como combater o aborto é combater motoristas embriagados que também são assassinos em potencial.
Tão grave como combater o sexo desregrado e promíscuo na sociedade e não admitir os preservativos com a justificativa de que preservamos a moral é combater pédofilos, sejam eles padres ou não, que matam a inocência daqueles a quem Jesus disse que herdariam o reino.

Sejamos simples, mansos e humildes, mas intolerantes para com o pecado.
O papa Paulo VI disse certa vez que a fumaça de Satanás havia entrado sorrateira na igreja,
precisamos apagar o fogo que produz esta fumaça...


Agora chegam notícias da Alemanha e as declarações são bombásticas e são de uma enviada da própria igreja.

Já não é mais a mídia.


O Artigo abaixo é verdadeiramente preocupante.

Pedofilia: o escândalo sacode os jesuítas

Centenas de crianças e jovens foram violentados ou sofreram agressões físicas brutais durante décadas nas instituições escolares dos jesuítas da Alemanha, e durante décadas a ordem sistematicamente encobriu e silenciou as denúncias. A denúncia foi feita nesta quinta-feira pela advogada Ursula Raue, estudiosa [b]encarregada pela própria Igreja[/b] para investigar o escândalo dos abusos sexuais nas escolas jesuítas, e pelo padre StefanDartmann, provincial da Companhia de Jesus na Alemanha.
A reportagem é de Andrea Tarquini, publicada no jornal La Repubblica, 28-05-2010. A tradução é de Moisés Sbardelotto
O relatório de Raue revela que o horror teve dimensões ainda mais amplas do que se pensava. E coincide com um êxodo em massa da Igreja Católica na Alemanha: 125 mil fiéis a deixaram, um recorde histórico que denuncia a gravíssima crise de credibilidade do catolicismo no país do Papa e que o expõe também a sérias dificuldades financeiras, com a diminuição das contribuições fiscais do fiéis.
"É escandaloso, é uma realidade que nos enche de vergonha e desonra. Peço perdão a todas as vítimas", disse o padre Dartmann. Ele condenou as décadas de silêncio, "fruto de uma cultura de solidariedade com os culpados em vez de suas vítimas, uma cultura não só escolhida por pessoas individuais, mas bem radicada na ordem naquele momento e, temo, ainda hoje". Mas Dartmann não quis indicar se haverá indenizações financeiras ou materiais para quem sofreu o martírio.
"Os casos confirmados são 205, mas temo que o número real é ainda maior", explicou Ursula Raue. Muitas vítimas, teme a investigadora oficial, provavelmente ainda não encontraram a coragem para superar a vergonha e para denunciar seu caso, enquanto outras já poderiam estar mortas. Segundo a mídia, pelo menos outros 50 casos foram confirmados em instituições católicas não administradas pelos jesuítas.
No seu relatório, a doutora Raue apresentou testemunhos terríveis. Pelo menos 12 sacerdotes, seis dos quais já faleceram, são culpados diretos. Outros 32 entre religiosos e assistentes leigos são fortemente suspeitos.
Havia o padre Eckhart, do prestigioso colégio Canisius de Berlim, que "batia muitas vezes e com gosto", ou o padre Michael, "que gostava de bater na bunda dos meninos nus na presença de outros menores e depois controlava quais dos outros menores tinha uma ereção".
Um outro religioso, do qual não se diz o nome, é acusado de ter violentado uma menina de nove anos e outra de 14 no confessionário. "O limite entre estupro e violência física era muitas vezes efêmero. Frequentemente, os padres se excitavam batendo nos menores", explicou Ursula Raue.
A lista das escolas religiosas envolvidas é um mapa de todo o país: Canisius de Berlim,Sankt Blasien, o colégio Aloisius em Bonn, Sankt Ansgar em Amburgo, instituições emGöttingen, o colégio da Imaculada em Büren e em Westfalia, diz a lista parcial divulgada nesta quinta-feira pela revista Spiegel.

Fonte:
http://www.ihu.unisinos.br/index.php?option=com_noticias&Itemid=18&task=detalhe&id=32898

Nenhum comentário:

Postar um comentário